Pomada para mancha branca na pele

A manchas brancas na pele surgem por diversos fatores, como exposição prolongada ao sol ou infecções por fungos. A boa notícia é que costumam ser as mais fáceis de lidar. As pomadas para tratar mancha branca na pele são as principais opções, no entanto, é importante conhecer a causa. 

Leia também: Manchas na pele – tudo o que você precisa saber sobre o assunto

No post de hoje, a título de informação, vou apresentar os princípios ativos mais utilizados em pomadas e cremes para o tratamento de manchas causadas pela hipopigmentação, comumente associada às manchas brancas. Acompanhe!

Dermatite atópica

A dermatite atópica é uma condição crônica e hereditária causadora de inflamações. Essas inflamações se manifestam como manchas brancas semelhantes ao chão ressecado. Podem surgir na face, braços, dorso das mãos, cotovelos e locais de dobras de pele. 

Pano branco (Pitiríase Versicolor)

Pitiríase Versicolor, comumente chamada de pano branco, é uma micose que atinge a camada superficial da pele. É causada por fungos do gênero Malassezia, que se alimentam da queratina da pele, por isso seu aspecto esbranquiçado. Atinge principalmente peito, costas, mãos e braços. 

Micose (Tinea corporis)

A tinea corporis também é uma infecção causada por um fungo dermatófito, que causa manchas que vão entre o branco e o rosado no rosto, braços e pernas. Em algumas situações as máculas coçam.

Leucodermia gutata

As manchas de leucodermia gutata costumam aparecer após os 40 anos e são resultado da exposição solar sem proteção. São mais frequentes no rosto, mãos, pernas, pescoço e outras áreas comumente expostas. Não coçam, doem, mas exigem atenção. 

Hipomelanose

A hipomelanose atinge principalmente pessoas com tons de pele mais escuros. São manchas redondas ou ovais que chegam a 3 cm de diâmetro. Podem aparecer nas extremidades, como mãos, pés, joelhos e cotovelos.

Sardas brancas

São manchas semelhantes a sardas que se desenvolvem em pessoas de pele mais escura, que já passaram dos 40 anos de idade. As pequenas manchas surgem nas mãos, braços e pernas. 

Descamação do sol

As manchas de sol costumam desaparecer poucos dias após a descamação, mas podem perdurar por mais tempo, principalmente em pessoas de tons de pele clara. 

Sem nome Apresentacao 169 8

Quais as pomadas para tratar mancha branca na pele?

As pomadas são substâncias pastosas, com consistência espessa, formadas de cerca de 80% óleo e 20% de água. O princípio ativo é aplicado a materiais gordurosos como parafina líquida, vaselina, entre outras, para chegar a consistência adequada para absorção da pele. 

A maior vantagem da pomada é a formação de uma barreira oclusiva e protetora sobre a pele, permitindo que os ativos penetrem melhor. 

Entre os princípios ativos usados para tratar as condições acima estão:

Hidroquinona

A hidroquinona é um fármaco que age na tirosina para inibir a formação da melanina.

É indicada em casos em que as manchas são causadas pela hiperpigmentação, como lentigos senis, que causa manchas brancas, mas também em outras condições como melasma, sardas, entre outros tipos de manchas. 

Tretinoína (Ácido Retinóico)

A tretinoína é um fármaco derivado da vitamina A, que reduz as manchas por meio da renovação celular. Em termos leigos, a pomada desse agente vai promover uma leve esfoliação na pele e em seu lugar uma nova camada vai surgir, sem manchas. 

É indicada também para suavizar rugas, tratar acne, reduzir a oleosidade da pele, aumentar sua firmeza e elasticidade.

Cetoconazol

O Cetoconazol é um medicamento amplamente utilizado por suas propriedades antimicóticas e antifúngicas, ou seja, é eficaz em infecções de pele causadas por fungos e leveduras. Age na eliminação dos agentes e na coceira provenientes das infecções. 

É comumente receitado para tineas corporis e pitiríase versicolor, entre outros tipos de infecções na pele, couro cabeludo e unhas. 

Anti-histamínicos 

Os anti-histamínicos são comumente conhecidos como antialérgicos, pois tratam as reações do corpo a algum agente que ele considera um invasor.

Os tópicos, presentes nas pomadas e cremes, agem diretamente na inflamação, reduzindo coceira, inchaço e as manchas. São recomendados em casos de dermatites em geral. 

Corticoides tópicos

São cremes, pomadas e géis que tratam reações alérgicas e doenças de pele causadoras das manchas. É comum sua indicação para dermatites, eczema, urticária, entre outras.

São exemplos de corticoides:

  • Betametasona – é um poderoso corticoide, com ação anti inflamatória. Além das dermatites, trata doenças que afetam mucosas, ossos, músculos, glândulas e sistema respiratório. Está disponível para uso oral e tópico. 
  • Mometasona – é principalmente indicada para o alívio de inflamação e prurido (coceira) em dermatites. 
  • Dexametasona – é um corticoide com alto poder anti-inflamatório e imunossupressor. Além das inflamações de pele, é comumente receitado para alergias graves, asma, doenças pulmonares, edema cerebral, entre outras condições. 
Canal YouTube Juliana Toma

Quando procurar um dermatologista?

O dermatologista é o profissional mais indicado para tratar quaisquer manchas brancas de pele. É ele quem vai diagnosticar a razão das lesões, solicitar exames e definir o melhor tratamento para cada caso. 

Mesmo parecendo simples e fácil de tratar, é importante consultar o médico, pois nem sempre uma pomada trata as manchas brancas de forma adequada. É preciso entender qual a causa e a partir daí definir qual a melhor opção e como usar. 

Portanto, quando surgir alguma mancha ou nódulo, evite a automedicação e receitas caseiras e marque uma consulta.

Ao se consultar, liste os sintomas, informe quando começaram, se as lesões se desenvolveram e como foi esse desenvolvimento (rápido ou prolongado). 

Quanto mais cedo for diagnosticada, mais simples é o tratamento de diversas doenças e menores são suas consequências, inclusive para a autoestima do paciente. 

Conheça também outros tipos de manchas de pele!

Agende uma consulta através do nosso WhatsApp

Dra. Juliana Toma – Médica Dermatologista pela Universidade Federal de São Paulo – EPM

Clínica no Jardim Paulista – São Paulo – SP

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário