Artigo

Dermatite Atópica: O que é, causas, sintomas e tratamentos.

A dermatite atópica (eczema) é uma patologia que deixa a pele vermelha e com coceira. É comum em crianças, mas pode ocorrer em qualquer idade.

A dermatite atópica é de longa duração (crônica) e tende a piorar periodicamente. Pode ser acompanhada de asma ou rinite. A dermatite atópica tem tratamento. Medidas de prevenção podem ajudar a espaçar e diminuir as recorrências[1]Leung DY, Boguniewicz M, Howell MD, Nomura I, Hamid QA. New insights into atopic dermatitis. The Journal of clinical investigation. 2004 Mar 1;113(5):651-7..

 

O que é dermatite atópica?

dermatite atopica explicacao

A dermatite atópica, também chamada eczema, a doença inflamatória da pele mais comum em todo o mundo, apresenta-se como secura generalizada da pele, coceira e erupção cutânea.

Este problema se localiza normalmente nas dobras dos braços e na parte de trás dos joelhos, além da face e do couro cabeludo. Acomete mais pessoas que já possuem asma ou rinite alérgica[2]Larsen FS, Hanifin JM. Epidemiology of atopic dermatitis. Immunology and Allergy Clinics. 2002 Feb 1;22(1):1-24..

Em pessoas com dermatite atópica, por razões complexas que a ciência ainda não descobriu, o sistema imunológico torna-se desordenado e hiperativo. Isso desencadeia uma inflamação que danifica a barreira da pele, deixando-a seca e propensa a coceiras e erupções cutâneas que podem ter tonalidade roxa, marrom ou acinzentada em tons de pele mais escuros e vermelho em tons de pele mais claros[3]Leung DY. Pathogenesis of atopic dermatitis. Journal of Allergy and Clinical Immunology. 1999 Sep 1;104(3):S99-108..

Causas da inflamação na dermatite atópica

o ciclo da pele atopica

A dermatite atópica ocorre devido a uma reação na pele. A reação leva a coceira contínua, inchaço e vermelhidão. Pessoas com dermatite atópica podem ser mais sensíveis porque sua pele carece de proteínas específicas que mantêm a barreira da pele à água.

A etiopatogenia dessa condição é complexa, e a ruptura da barreira da pele, respostas imunes naturais prejudicadas e reação exagerada a alérgenos e agentes microbianos são considerados fatores importantes.

Acredita-se que fatores ambientais relacionados ao desenvolvimento industrial e resposta imune anormal a esses fatores no início da vida intrauterina também contribuam[4]Berke R, Singh A, Guralnick M. Atopic dermatitis: an overview. American family physician. 2012 Jul 1;86(1):35-42..

Porém, as causas da dermatite atópica também podem ser genéticas. O fator de predisposição neste caso são os problemas respiratórios (asma, bronquite, rinite). Contudo, esta manifestação é variável. Ou seja, não é porque uma pessoa sofre com estes problemas que ela terá dermatite.

Do mesmo modo, pessoas que não têm problemas respiratórios podem ser acometidas por ela. Porém, é relevante para o diagnóstico da doença informar ao médico a presença de alergias respiratórias (própria ou em familiares).

 

Quais são os gatilhos para dermatite atópica?

Alergia a pólen, mofo ou pelos de animais
Pele Seca
Contato com materiais ásperos
Exposição a irritantes ambientais (umidade, transpiração, temperaturas extremas)
Contato frequente com água
Fragrâncias ou corantes presentes em produtos de higiene e limpeza
Estresse
Sobrepeso
Ácaros, mofo, pólen
Infecções bacterianas, virais ou fúngicas
Pó ou areia
Lã ou tecidos sintéticos

Quais são os fatores de risco para dermatite atópica?

Histórico familiar de dermatite atópica / asma
Pele Seca
Sobrepeso
Exposição a tabagismo (tabagismo passivo)
Alto peso ao nascer

Sintomas de dermatite atópica

Como perceber esta doença em nossa pele? O que acontece nela para que a procura pelo médico se justifique?

Pele muito seca, apresentando lesões com secreção;
Coceira que gera esfolamento na região
Alterações no tom de pele (escurecer ou clear)
Vermelhidão local
Áreas do corpo com pele mais espessa
Coceira que piora à noite

A ajuda médica é necessária quando você perceber um ou mais destes sintomas abaixo.

É importante buscar auxílio profissional especialmente se:

O desconforto causado pelos sintomas prejudicar o sono ou o andamento da rotina
Tem sinais de infecção local (vermelhidão, lesões, secreção)
Sentir dores nas regiões afetadas

Psoríase é o mesmo que dermatite atópica?

psoriase dermatite

 

Não.

Apesar de ambas serem inflamações de pele, elas atingem diferentes regiões do corpo. Além disso, a dermatite acomete as pessoas nas faixas etárias menores, em adultos jovens. Pode atingir pessoas de mais idade, mas não é tão comum.

O que informar ao médico?

Ao procurar o especialista, você poderá dizer-lhe algumas frases que o auxiliarão no diagnóstico de dermatite atópica.

Informe há quanto tempo você percebe os sintomas; qual a intensidade e a frequência destes; se alguém da sua família ou mesmo você possui problemas alérgicos; e também sobre o uso de produtos cosméticos. Diga estas informações da forma mais completa possível.

Não espere o dermatologista perguntar. Se, ao ler este texto, você desconfiar que possua dermatite, procure levar as respostas acima anotadas em um pedaço de papel. Escreva também todas as suas dúvidas, para esclarecê-las no momento da consulta[5]Leung DY. Atopic dermatitis: new insights and opportunities for therapeutic intervention. Journal of Allergy and Clinical Immunology. 2000 May 1;105(5):860-76..

 

Diagnóstico da dermatite atópica

Estas perguntas são fundamentais para auxiliar o diagnóstico da doença, pois são elas que confirmarão ou descartarão a dermatite atópica.

Não é feito nenhum exame complementar ao clínico. O médico terá apenas as visões da inflamação de pele e as suas respostas como medida de investigação.

Diagnóstico diferencial de dermatite atópica

Uma biópsia de pele por punção pode ser necessária para pacientes com apresentações atípicas para descartar outras condições de pele que possam se assemelhar à dermatite atópica.

Essas condições incluem outras dermatoses inflamatórias (dermatite seborreica, psoríase, dermatite de contato alérgica ou irritante e pitiríase liquenoide), ictiose primária, sarna, infecções (fúngicas, vírus da imunodeficiência humana [HIV]), e distúrbios metabólicos.

O tratamento das lesões da dermatite atópica

Comprovado o diagnóstico de dermatite, inicia-se a fase de tratamento das lesões inflamatórias[6]Hanifin JM, Cooper KD, Ho VC, Kang S, Krafchik BR, Margolis DJ, Schachner LA, Sidbury R, Whitmore SE, Sieck CK, Van Voorhees AS. Guidelines of care for atopic dermatitis. Journal of the American … Continue reading.

Normalmente ele é feito com medicamentos, especialmente anti-histamínicos administrados via oral. O uso destes remédios ameniza a coceira provocada pela dermatite atópica. Peça ao dermatologista um antialérgico que não cause sonolência excessiva, para não atrapalhar sua rotina de sono.

Para o tratamento também podem ser receitados cremes tópicos, que deverão ser colocados diretamente na pele lesionada (ou no couro cabeludo, se for o caso). Estes produtos comumente são feitos à base de cortisona ou esteroides. Se não surtirem efeito, pode-se fazer a troca por medicamentos orais.

A indicação de pomada, creme ou comprimido para a dermatite só poderá ser feita por um dermatologista, bem como a quantidade de produto que deverá ser ingerida e o tempo de duração do tratamento. Nunca se automedique contra a dermatite atópica[7]Thomsen SF. Atopic dermatitis: natural history, diagnosis, and treatment. International Scholarly Research Notices. 2014;2014..

 

Contribuições do paciente no tratamento de dermatite atópica

Além de fazer uso correto da medicação prescrita pelo médico, o paciente também pode fazer contribuições para o tratamento. Elas visam o alívio dos sintomas e contribuirão para o sucesso da recuperação.

– Mantenha sua pele hidratada com óleos ou cremes hidratantes. Você também pode usar pomadas, como vaselina, ou loções. Use o produto de duas a três vezes ao dia. Para não agravar a doença, prefira formulações sem álcool, perfumes, fragrâncias, corantes ou substâncias químicas.

– Se preferir, adquira um umidificador de ambientes.

– Evite banhos muito quentes e demorados.

– Não utilize sabonete nas áreas lesionadas, substitua-os por loções de limpeza.

Não coce a pele inflamada por dermatite atópica. Para aliviar a coceira, faça compressas frias.

– Mantenha suas unhas curtas. Para evitar coceiras noturnas, durma de luvas.

– Procure não usar roupas feitas com lã ou outros tecidos que possam irritar a pele. Prefira roupas de algodão e abandone os tecidos sintéticos. Use agasalhos fáceis de tirar em caso de esquentar a temperatura.

– Retire tapetes e cortinas dos ambientes onde você passa mais tempo. Use lençóis e fronhas no colchão e nos travesseiros, lavando estas roupas de cama semanalmente.

– Use luvas e botas para trabalhar no jardim. Esta precaução evita crises de dermatite atópica causadas pelo contato com algumas plantas.

– Passe filtro solar sempre, preferindo os tipos mais cremosos. Se usar piscina, a precaução está estendida inclusive para locais cobertos ou dias nublados. Isto evita a irritação provocada pelo cloro. Ao sair, tome um banho imediatamente e hidrate-se.

– Durante as crises, é importante reduzir ou até suspender as atividades físicas que provocam sudorese intensa.

– Retire imediatamente sapatos ou roupas molhadas, que podem agredir a pele e agravar a dermatite atópica.

– Evite o uso de sabonetes ou detergentes fortes, bem como de solventes e produtos químicos.

– Impeça, sempre que possível, mudanças súbitas de temperatura corporal, especialmente o suor. Ao suar, procure tomar um banho mais frio rápido, hidratando-se em seguida.

– Procure fugir de situações estressantes e casos que podem desencadear alergias respiratórias. Um passatempo pode auxiliar nesta tarefa.

 

Cuidados durante o banho

Conforme mencionado acima, você deve ter percebido que o banho é uma situação que exige cuidado para o paciente de dermatite atópica. Porém, se forem tomadas estas precauções, a higiene poderá ser feita sem complicação alguma.

– O contato com a água deve acontecer somente durante o tempo necessário para a limpeza do corpo (máximo dez minutos), usando menos sabonete do que o costume. Neste período, prefira manter a temperatura da água o mais fria possível e se limpe com sabonete neutro.

– A pele não poderá ser esfregada durante nem após o banho. Buchas vegetais e produtos esfoliantes são proibidos. Seque-se suavemente com uma toalha macia.

– O uso de hidratantes é fundamentalmente recomendado após o banho. Eles devem ser aplicados com a pele ainda úmida, em até três minutos após o banho. Esta precaução auxilia na retenção de umidade, prevenindo o ressecamento das camadas de derme.

 

Olhando-se assim, são muitas precauções e cuidados que o paciente precisa ter para minimizar as crises. Porém, depois de um tempo estas medidas estarão gravadas na memória, especialmente quando a pessoa sabe que faz isto para o seu próprio bem. Desta forma, convive-se bem com a doença.

dermatite atopica 1

Complicações do tratamento incorreto

A dermatite atópica é uma doença que deve ser tratada com seriedade, seguindo as recomendações médicas à risca. Caso não aconteça desta forma, podem ocorrer complicações como:

– neurodermite (inflamações que se agravam em situações de estresse);

infecções graves de pele;

– problemas de visão.

 

 

A dermatite tem cura?

Não, a dermatite atópica é uma doença que, quando bem tratada, apresenta desaparecimento das lesões. Nas crianças este problema tende a desaparecer a partir dos cinco anos, mas pode retornar com frequência.

Já nos adultos é uma situação prolongada, comumente retornando ao longo da vida. Estas lesões normalmente afetam as pessoas no inverno, quando a pele está mais seca, os banhos são mais quentes e demorados e há uso de roupas de lã.

 

 

Prevenção da doença

Agora está a resposta para a pergunta que fizemos no início deste texto: É possível se prevenir contra este problema?

É difícil, já que normalmente as crises de dermatite atópica se manifestam por fatores genéticos, as alergias respiratórias. Manter a pele bem hidratada, evitar contato com substâncias ou produtos irritantes e tomar banhos mais frios são alternativas que podem diminuir os riscos de se ter a doença.

Além disso, alguns especialistas sugerem que o consumo de leite de vaca e ovos pode desencadear a doença. Contudo, neste quesito nada está provado.

Agende uma consulta através do nosso WhatsApp

Dra. Juliana Toma – Médica Dermatologista pela Universidade Federal de São Paulo – EPM

Clínica no Jardim Paulista – São Paulo – SP

Fatores de risco para dermatite atópica

O principal fator de risco para a dermatite atópica é ter uma história pessoal ou familiar de eczema, alergias, febre do feno ou asma.

Canal YouTube Juliana Toma

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas
1 Leung DY, Boguniewicz M, Howell MD, Nomura I, Hamid QA. New insights into atopic dermatitis. The Journal of clinical investigation. 2004 Mar 1;113(5):651-7.
2 Larsen FS, Hanifin JM. Epidemiology of atopic dermatitis. Immunology and Allergy Clinics. 2002 Feb 1;22(1):1-24.
3 Leung DY. Pathogenesis of atopic dermatitis. Journal of Allergy and Clinical Immunology. 1999 Sep 1;104(3):S99-108.
4 Berke R, Singh A, Guralnick M. Atopic dermatitis: an overview. American family physician. 2012 Jul 1;86(1):35-42.
5 Leung DY. Atopic dermatitis: new insights and opportunities for therapeutic intervention. Journal of Allergy and Clinical Immunology. 2000 May 1;105(5):860-76.
6 Hanifin JM, Cooper KD, Ho VC, Kang S, Krafchik BR, Margolis DJ, Schachner LA, Sidbury R, Whitmore SE, Sieck CK, Van Voorhees AS. Guidelines of care for atopic dermatitis. Journal of the American Academy of Dermatology. 2004 Mar 1;50(3):391-404.
7 Thomsen SF. Atopic dermatitis: natural history, diagnosis, and treatment. International Scholarly Research Notices. 2014;2014.

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

1 Comente

Deixe o seu comentário.

Deixe o seu comentário