O que são e como reduzir as olheiras?

Incômodo estético para muitas pessoas, as olheiras nem sempre são resultado da falta de sono ou cansaço.

Esses são somente fatores desencadeantes para uma condição que o indivíduo já possui e que pode se manifestar em qualquer fase da vida, independente do sexo ou tom de pele

No post de hoje você saberá mais sobre o que são, os fatores desencadeantes e como reduzir as olheiras. Boa leitura!

1 5

O que são olheiras?

A hiperpigmentação periorbital, popularmente chamada de olheiras, é a aparência criada pela concentração de vasos sanguíneos ou melanina abaixo dos olhos, na região das pálpebras inferiores. A condição resulta em um tom escuro, de coloração avermelhada, amarronzada ou azulada.

Olheira pigmentar

Surge devido ao acúmulo de melanina na pele, hiperpigmentação ou processo inflamatório, e comumente apresenta uma cor mais voltada para o marrom. Acomete principalmente pessoas com tons de pele mais escuros, de algumas etnias específicas como indianos, turcos e árabes.

Olheira vascular ou sanguínea

Popularmente chamada de olheira do cansaço, surge devido à má circulação na região ocular ou congestão dos vasos sanguíneos. A espessura e coloração mais clara da pele nessa região permite a visualização de pequenos vasos sanguíneos. Em geral, pode apresentar tons azulados, avermelhados ou arroxeados.

Olheira estrutural

Surge devido à anatomia óssea do rosto. Pessoas com “olhos fundos” acabam com uma sombra na região periocular, escurecendo essa área.

Olheira mista

É bastante comum e surge quando há uma soma de um ou mais tipos. Seus subtipos são chamados de vasculares pigmentados, estruturais pigmentados, estruturais vasculares, podendo apresentar inclusive uma combinação dos três.

O que causam as olheiras?

A causa das olheiras é a predisposição genética, portanto, se os seus pais têm olheiras, as chances de desenvolver essa condição ao longo da vida é bem grande e os maus hábitos podem contribuir para isso.

Entre os fatores que desencadeiam as olheiras podemos citar:

Cansaço e insônia

Esses são os principais fatores que desencadeiam as olheiras vasculares. Quando o corpo fica muito cansado ou há uma sensível falta de sono, o organismo libera substâncias químicas que dilatam os vasos sanguíneos e que alteram o fluxo sanguíneo. Esse processo fica mais visível na região dos olhos, que acaba ficando mais escura do que o normal.

Exposição solar

A exposição excessiva ao sol também pode dilatar os vasos sanguíneos aumentando o quadro de olheiras. Ademais, as olheiras pigmentares são mais visíveis quando expostas à luz solar sem a devida proteção, visto que o sol em excesso aumenta a concentração de melanina ali.

Excesso de bebida alcoólica e determinados alimentos

O consumo de álcool em excesso, bem como o sal e açúcar influenciam no surgimento de edemas na região dos olhos, comumente chamados de “olhos de ressaca”. Com o tempo, essa pigmentação pode aumentar.

Fatores externos

Outros fatores externos contribuem para o aparecimento das olheiras como tabagismo, TPM e estresse, que influenciam na circulação sanguínea.

Não retirar a maquiagem

Quando não há a limpeza da pele para retirar a maquiagem, a pele não consegue receber o oxigênio necessário e fica desidratada. Isso pode ser um fator desencadeante para que o escurecimento indesejado apareça.

2 6

Como reduzir as olheiras?

Dependendo do caso é possível reduzir as olheiras com a mudança de hábitos, sem necessidade de tratamento com dermatologista.

Inicialmente mantenha hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, sem excessos de açúcar ou sal, e sem excesso de bebida alcoólica ou cigarro. Se mesmo assim as olheiras não amenizarem, o ideal é procurar um dermatologista que vai indicar o tratamento adequado para cada caso.

Qual o tratamento?

Existem uma série de terapias que reduzem as olheiras, desde agentes clareadores a intervenções cirúrgicas, as quais devem ser receitadas pelo profissional. Entre elas podemos destacar:

Dermocosméticos (cremes e pomadas)

Para as olheiras vasculares e mistas são administrados cremes que ativam a circulação e uniformizam a pele, reduzindo a ação dos radicais livres ou estimulando a produção de colágeno. Os ativos mais comuns são ginko biloba, vitamina k, peptídeos, rutina (vitamina P), arnica, extrato de tangerina, etc.

Luz pulsada (laser)

A luz pulsada é um tratamento que utiliza o laser para estimular o clareamento do pigmento escuro das olheiras, indicado para as olheiras pigmentares, de origem genética de cor vermelha ou arroxeada. 

Os resultados são visíveis nas primeiras 3 sessões. O procedimento é rápido, tolerável e estimula a formação de novas células de colágeno que mantêm o tom de pele homogêneo.

Preenchimento com ácido hialurônico

O ácido hialurônico é produzido naturalmente pelo organismo e tem como função principal manter a hidratação e a elasticidade da pele. Sua aplicação é indicada para todos os tipos de olheiras com resultados visíveis logo na primeira sessão.

O procedimento também melhora o visual de cansaço e dá um aspecto mais jovem ao rosto.

Peelings

O peeling melhora o aspecto das olheiras, manchas, alivia rugas e linhas de expressão. O tratamento estimula a renovação celular e ajuda a eliminar a concentração de pigmento, o que ajuda no clareamento das áreas mais escuras. 

Existem diferentes tipos, químicos e mecânicos, no entanto, os mais indicados são o de ácido glicólico e ácido retinóico, por conta de sua ação rejuvenescedora e clareadora.

Cirurgia plástica (Blefaroplastia)

A cirurgia plástica é aconselhada em último caso quando os demais tratamentos não apresentam eficácia ou o paciente deseja levantar as pálpebras. 

A Blefaroplastia é a cirurgia plástica que visa retirar o excesso de pele das pálpebras, posicionando-as corretamente. Também retira o excesso de gordura da região inferior.

Quando procurar o dermatologista?

É importante buscar ajuda profissional quando os hábitos do paciente são saudáveis e mesmo assim surgem olheiras ou quando elas causam grande desconforto estético.

O dermatologista é sempre o mais indicado para avaliar a gravidade das olheiras, seu tipo e a partir daí definir a terapia que mais se adéqua ao quadro do paciente. 

Evite receitas caseiras e jamais realize um dos procedimentos acima descritos em um local diferente do consultório dermatológico. O ácido hialurônico, por exemplo, é algo sério, mesmo que o agente já esteja presente no nosso corpo, precisa das dosagens e aplicações corretas, daí a necessidade de buscar orientação profissional antes de qualquer procedimento, seja ele invasivo ou não.

Agende uma consulta através do nosso WhatsApp

Dra. Juliana Toma – Médica Dermatologista pela Universidade Federal de São Paulo – EPM

Clínica no Jardim Paulista – São Paulo – SP

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário