Pomada para melasma – quais as melhores opções

O melasma é uma condição que faz surgir na pele manchas escuras cuja principal característica é a simetria, ou seja, caso acometa o rosto, as manchas vão aparecer nos dois lados. 

Um dos tratamentos para melasma é o tópico, que consiste na aplicação de pomadas, cremes ou géis com substâncias que agem sobre a melanina, de modo a clarear uniformemente a pele. 

Continue lendo o post, conheça as principais opções de pomada para melasma e descubra como elas agem.

Hidroquinona

A hidroquinona é uma substância comumente utilizada em cremes e pomadas para o clareamento de manchas. Com ela é possível tratar não só o melasma, como também sardas, lentigos senis, entre outras condições que causam a hiperpigmentação pela produção em excesso de melanina. 

É encontrada com os nomes comerciais de Solaquin, Hormoskin, Claquinona, Vitacid Plus, entre outros. Possivelmente, na pomada há outros ativos que agem em conjunto, como o substrato de tirosinase, para inibir a produção de melanina na região aplicada. Com a redução nos níveis de melanina, a mancha perde sua cor e fica com o aspecto semelhante à pele normal. 

A hidroquinona também apresenta efeito preventivo, uma vez que provoca mudanças estruturais nas membranas dos melanócitos, o que acelera a degradação dos melanossomas, células que participam do processo de produção da melanina. 

A pomada de hidroquinona deve ser aplicada em uma pequena camada entre duas e três vezes ao dia, conforme orientação médica. Não causa efeitos adversos graves, no entanto, se não for verificada mudança no quadro das manchas após 6 semanas de tratamento o médico deve ser informado.

Tretinoína 

A tretinoína é um dos ácidos retinoicos utilizados em tratamentos como o peeling químico. Trata-se de um derivado da vitamina A, muito utilizado na forma de pomada ou creme para reduzir manchas, suavizar marcas de expressão, reduzir poros, dar firmeza e elasticidade à pele. 

Os cremes e pomadas à base de tretinoína apresentam concentrações que variam entre 0,01% a 0,1%, enquanto no peeling químico, essa concentração chega a 5%. Pode ser adquirido em farmácias com nomes comerciais como Suavicid, Vitacid, Vitanol A, ou ser manipulado em farmácias homeopáticas, por exemplo. 

Geralmente, a pomada é associada a outro agente, como a Fluocinolona acetonida. Em contato com a pele, a substância vai gerar uma pequena descamação, promovendo a renovação celular no local. Em poucos dias, as manchas desaparecem e uma pele renovada irá surgir. 

O tratamento requer uma pequena camada do produto duas vezes ao dia, conforme prescrição médica.  

Corticoides

Os corticoides são comumente encontrados em anti-inflamatórios, mas também podem ser usados para o tratamento de manchas. Natural do organismo humano, os corticoides são hormônios produzidos pela glândula supra renal, que são sintetizados e utilizados em conjunto com outros agentes. 

No tratamento de pele, são indicados para acnes, cicatrizes, redução de poros e manchas. A pomada para melasma com corticoides reduz a inflamação causada pelas manchas e promove a renovação celular, levando ao clareamento.

É geralmente usada quando outros tratamentos não surtem resultado, devido aos efeitos colaterais evidenciados no tratamento prolongado. Para o melasma, são indicadas duas aplicações de camadas finas por dia, durante 10 a 14 dias.

Fluocinolona de acetonida

A fluocinolona de acetonida é utilizada em forma de pomada para uso dermatológico de manchas escuras na pele causadas por alterações hormonais ou exposição prolongada ao sol. 

A substância age geralmente em conjunto com outros agentes, como a hidroquinona. Seu papel é de reduzir a irritação na pele, a ação dos hormônios que desencadeiam a super produção de melanina, além da ação anti-inflamatória.

O tratamento consiste na aplicação uma vez por dia antes de dormir. É recomendado que o paciente não faça uso de métodos contraceptivos, visto que eles podem reduzir a eficácia do agente. Podem surgir alguns efeitos colaterais, como vermelhidão, ardência, irritação e coceira. 

Ácido azelaico

O ácido azelaico é comumente usado no tratamento de acnes e manchas na pele, sobretudo nos casos de hiperpigmentação pós-inflamatória. Sua ação contribui para evitar o surgimento de acnes, a aspereza da pele e o espessamento das células da pele que obstruem os poros. Também é uma opção terapêutica para o melasma na gravidez.

O produto, em formato de pomada, creme ou gel, deve ser aplicado na região limpa, com uma pequena camada duas vezes ao dia (pela manhã e à noite). Devem ser feitos movimentos suaves durante a aplicação. 

Os resultados são visíveis a partir da quarta semana de utilização do produto, que não deve ser usado por quem possui hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula. 

É importante evitar o contato com os olhos, boca e demais mucosas. 

O ácido azelaico também pode causar pequenas reações como coceira, queimação, descamação e vermelhidão.

Dermocosméticos

Alguns dermocosméticos também podem ser utilizados para reduzir as manchas de melasma, entre eles podemos destacar:

Vitamina C

Dermocosméticos à base de vitamina C pura são capazes de suavizar marcas de expressão, sinais de envelhecimento e realizar o clareamento de manchas. A aplicação deve ser feita duas vezes ao dia, conforme indicação do dermatologista.

Ácido tranexâmico

O ácido tranexâmico é eficaz para o tratamento de manchas escuras causadas pela hiperprodução de melanina. Ele age inibindo a síntese proteica, reduzindo a atividade da enzima tirosinase, o que ajuda a atenuar manchas e bloquear a pigmentação causada pelos raios UV. 

Seu uso deve ser contínuo, conforme prescrição médica. 

Ácido kójico

Comumente encontrado em dermocosméticos para rejuvenescimento de pele, o ácido kójico é capaz de reduzir manchas causadas pela exposição solar. É encontrado em concentrações que vão de 1 à 3%, mas para evitar irritações na pele, a maioria dos cosméticos apresentam cerca de 1 ou 2% desse ácido.

Vale ressaltar que essas pomadas para melasma devem ser usadas apenas quando receitadas pelo dermatologista, que irá avaliar cada caso, orientar o paciente e indicar a quantidade e período do tratamento. 

É importante também evitar a exposição prolongada ao sol sem proteção durante os dias que aplicar o produto, além de banhos de piscina. Caso apresente alguma reação adversa como as mencionadas, interrompa o uso e informe ao médico sobre o ocorrido.

Deixe o seu comentário

Abrir chat
Agende sua avaliação