Laser Q Switched – entenda como funciona essa tecnologia

O laser é um importante aliado da dermatologia, capaz de auxiliar no tratamento de uma série de condições. Entre as tecnologias mais avançadas para o setor, está o Laser Q Switched, uma tecnologia moderna que atende as queixas mais comuns da rotina dermatológica, a exemplo das lesões pigmentadas.

Conheça as principais causas de manchas na pele!

Continue lendo o post, entenda como funciona, principais tratamentos, entre outras informações que ajudarão a esclarecer suas dúvidas sobre o tema.

Design sem nome 2021 10 21T151914.589

O que é o laser Q Switched

O termo “Q-Switched” refere-se ao tipo de pulso criado pelo laser. O que o difere dos lasers comuns é a ponteira, que cria feixes de luz contínuos. Já o laser Q Switched cria pulsos intermitentes, com duração de bilionésimos de segundos. Isso faz com que a energia emitida seja concentrada em rajadas (pulso) poderosas e eficientes. 

As rajadas do laser apresentam dois benefícios principais. 

São fortes o suficiente para quebrar fragmentos de pigmentação ou de tinta, no caso da remoção das tatuagens, estimular a produção de colágeno novo e elastina, ou ainda matar fungos. 

O segundo está relacionado ao tempo de ação na pele. Aqueles meros nanosegundos da rajada não prejudicam o tecido ao redor. Apenas o pigmento ou tinta é quebrado, assim não há efeitos colaterais. 

Em comparação a outros tipos de laser, o Q Switched apresenta taxas de repetição de pulso muito mais baixas, energias de pulso mais altas e durações de pulso mais longas. 

Não é algo novo, mas que passa por constantes modernizações. Os primeiros modelos de laser quality switched ou apenas Q Switched ganharam notoriedade ao longo da década de 90, quando foram conduzidos estudos sobre sua eficácia em atingir e destruir determinados pigmentos na pele, causadores de lesões comuns como melasma ou manchas de sol. 

O nome Switched vem justamente da sua capacidade de concentrar toda a energia em rajadas intensas e o Q está relacionado ao fator Q do ressonador a laser.

Quais as indicações do laser Q Switched

O laser Q Switched é comumente usado nos seguintes casos:

Melasma 

São manchas acastanhadas que surgem no rosto e em regiões expostas ao sol sem proteção, mas também pode ter outros catalisadores como gravidez, menopausa, uso de anticoncepcionais ou exposição ao calor.

A possibilidade de se disparar seletivamente o laser permite destruir os pigmentos de melanina, que são eliminados no sistema linfático. O clareamento das máculas acontece de forma gradual e em cerca de 4 a 8 sessões é possível chegar a uma tonalidade semelhante ao da pele normal.

Melanose 

São as manchas senis, causadas pela exposição solar ao longo da vida e geralmente aparecem após os 40 anos. São lesões benignas, sujo pigmento também pode ser quebrado.

Rosácea 

É um tipo de condição que provoca manchas avermelhadas no rosto. O laser consegue destruir seletivamente os vasos sanguíneos, de modo a devolver o aspecto normal da pele.

Cicatrizes de acne 

As cicatrizes de acne são um grande incômodo estético. O laser trata e fecha a acne ativa e os poros super ativados em situações agudas. Reduz a vermelhidão, inflamação e descoloração residual. Além disso, estimula a pele a ser mais saudável e funcional, prevenindo novas erupções, cistos e inflamação.

Micoses 

A onicomicose, a exemplo, acomete as unhas, dando um aspecto esverdeado e quebradiço. O laser Q Switched pode ser usado em associação aos tratamentos convencionais ou para pacientes com restrições à medicação oral. 

O feixe de luz passa pela lâmina ungueal e tecidos circundantes sendo absorvido pelo pigmento do fungo. Isso aquece o fungo e o mata sem causar danos à pele.

Verrugas e sinais

A maioria das protuberâncias que surgem nas pele podem ser retiradas com o laser. Ao receber o feixe, perdem a rigidez e caem em poucos dias de forma natural. 

Remoção de tatuagens

O Q Switched destrói os pigmentos de tatuagens e maquiagem definitiva que são absorvidos pelo sistema linfático. Apesar de causar um pequeno desconforto, o procedimento é quase indolor. 

Rejuvenescimento facial 

O rejuvenescimento facial aqui está relacionado à renovação celular promovida pela formação de uma nova camada de pele. O laser ainda estimula a produção de colágeno novo e de fibras de elastina. Também reduz rugas e marcas de expressão. 

O resultado é uma pele mais brilhante, tonificada e sedosa.

Olheiras 

As olheiras de natureza sanguínea, vascular e pigmentar respondem melhor ao tratamento a laser. 

Depilação 

É comum o uso do laser Q Switched para remoção de pelos, agindo diretamente no folículo piloso, retardando assim seu crescimento.

Como é a sessão

Inicialmente o dermatologista avalia a condição das lesões, define a quantidade de sessões, objetivos e orienta quanto aos cuidados necessários antes e depois da sessão. 

É preciso evitar somente o uso de aspirina no dia anterior ao do procedimento para evitar o risco de púrpura (inflamação causadora de manchas arroxeadas). 

Cada sessão leva entre 10 a 40 minutos, conforme o tratamento. Não é necessária a aplicação de anestesia no local. O paciente pode sentir um leve desconforto ou queimação, que passa em pouco tempo.

Cuidados pós-procedimento

Após o tratamento, a pele pode apresentar uma descoloração esbranquiçada e a área ao redor fica avermelhada e inchada, sintomas normais que podem atenuados com o uso de gelo ou bolsa de água fria. 

Evite exposição solar no horário de maior incidência de raios ultravioletas (entre 10 da manhã e 4 da tarde) e banhos de piscina/mar nas primeiras semanas após o tratamento. 

Use filtro solar com fator de proteção de 30 FPS ou superior. 

Não é necessário se afastar do trabalho, estudos ou atividades corriqueiras.

Quais as contra indicações

Determinadas condições ou grupo de pessoas devem evitar o uso do laser Q Switch. São elas:

Gestantes e lactantes;
Pessoas com alguma lesão ou infecção na área tratada ou em áreas próximas;
Portadores de vitiligo ou infecções ativas;
Pacientes que estejam fazendo uso de Roacutan, alguns antibióticos, anticoagulantes, corticoides ou qualquer medicação fotossensibilizante
Pessoas com pele bronzeada ou que apresentem câncer de pele.

O laser Q Switched não oferece riscos ao paciente, desde que obedecidas essas recomendações. Também é importante fazer o procedimento somente em consultório dermatológico com um profissional capacitado.

Leia também: Manchas na pele – Principais causas e tratamentos

Agende uma consulta através do nosso WhatsApp

Dra. Juliana Toma – Médica Dermatologista pela Universidade Federal de São Paulo – EPM

Clínica no Jardim Paulista – São Paulo – SP

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário