Artigo

Tratamento de cicatrizes de acne

Conheça mais como funciona o tratamento de cicatrizes de acne e decida aquele que mais funciona para você!

A acne é um problema de pele bastante comum na atualidade, a qual, por ser caracterizada pela presença de uma pele mais oleosa, acaba sendo bastante comum na população jovem (especialmente os adolescentes), visto que, por conta dos hormônios, apresentam maior oleosidade da derme.

E, esse problema, o qual possui uma evolução gradual, pode deixar marcas para toda a vida caso não seja tratado de maneira correta.

Dessa forma, algumas pessoas podem desenvolver as temíveis cicatrizes de acne, o que, ainda que não cause grandes problemas ao corpo, pode gerar doenças psicológicas relacionadas à autoestima e autoimagem, visto que, essas lesões, geralmente se apresentam em face.

Por essa razão, é de extrema importância conhecer e saber como realizar o tratamento adequado para esse tipo de cicatriz.

 

Como se forma as cicatrizes de acne?

Para entender a formação das cicatrizes da acne é preciso saber que elas ocorrem quando existe uma inflamação profunda da pele associada a uma má cicatrização do local.

Assim, a maior causa dessas cicatrizes é a manipulação inadequada das acnes e dos cravos.

Logo, ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, ao se espremer uma espinha ou um cravo, você não estará melhorando o problema, e sim, piorando ele!

Isso porque, o ato de espremer cravos e espinhas não permite que a pele cicatrize de maneira adequada e faz com que a inflamação fique ainda mais séria e profunda no local.

Ademais, em alguns casos, é possível que o ato de espremer a acne, faça com que as bactérias presentes nessa lesão se espalhem para os seus vasos sanguíneos e gerem problemas mais graves, como a celulite (que é a infecção grave do tecido subcutâneo e da pele).

Fora isso, é importante saber que algumas pessoas possuem uma maior propensão a formar essas cicatrizes e, portanto, precisam ficar mais atentas quando tiverem a formação de acne no rosto, são elas:

  • Pessoas com a pele muito oleosa e, consequentemente, maior propensão à formação de acne;
  • Quem tem acnes entre o grau 3 e 5 (pois são inflamações bem mais intensas da pele).
  • Pessoas que não utilizam protetor solar e se expõe excessivamente ao sol.
  • Aqueles que já possuem um histórico familiar de formação dessas cicatrizes, pois tendem a ter uma maior propensão na formação das mesmas.

Quais são os tipos de cicatrizes de acne?

Nem todas as cicatrizes de acne são iguais e, por essa razão, as classificamos em dois tipos:

Atrófica

Mais conhecida por ser aquela que gera os famosos “buraquinhos” na pele.

Porém, é importante destacar que, nesse tipo a pele ainda consegue ser puxada e distendida, sugerindo um problema mais superficial.

Hipertrófica

Nesse caso, como o próprio nome sugere a pele ganha um aspecto mais endurecido, inclusive, o que mais podemos levar como característica é a presença de uma elevação no local onde existe a cicatriz.

Como ocorre o tratamento de cicatrizes de acne?

O tratamento de cicatrizes de acne ocorre considerando o tipo de cicatriz que você apresenta e a gravidade desses tipos de lesões

Desse modo, primariamente, ele pode ser dividido em dois: um focando em cicatrizes atróficas e o outro em cicatrizes hipertróficas.

Entretanto, também é preciso destacar alguns tratamentos alternativos e novos, além de ser preciso dar destaque para o que se fazer em casos onde a pessoa ainda possui cravos e espinhas no rosto junto das cicatrizes.

Tratamento para cicatrizes de acne atróficas

As cicatrizes atróficas causam uma lesão mais superficial na pele e, por essa razão, acabam por responder melhor a tratamentos que tem como objetivo a renovação celular.

  1. Peeling com ácido

Esse tipo de tratamento para acne é feito aplicando um ácido no rosto. Assim, o ácido vai estimular a descamação da pele e, consequentemente, a sua renovação.

Desse modo, quando o tratamento é feito de maneira adequada, é possível se esperar uma pele mais lisa e livre de cicatrizes.

Já em relação a sua frequência de realização, podemos dizer que ele deve ser feito no máximo 15 vezes, sendo que as sessões são apenas uma vez na semana.

Ademais, ele é mais indicado para pessoas mais velhas (acima de 30 anos) porque, normalmente, elas já não apresentam mais cravos e espinhas no rosto (pois, o fato da pele estar inflamada poderia prejudicar a eficácia do mesmo).

  1. Microagulhamento

O microagulhamento para tratar as cicatrizes acne é bastante interessante, porém, também pode ser bastante incômodo para algumas pessoas.

Isso porque, ele consiste em realizar pequenos furos na face (geralmente com um aparelho chamado de Dermaroller) a fim de reativar a via de cicatrização da pele.

Sendo assim, ao ferir a derme, essas pequenas agulhas ativam novamente as fibras de colágeno, o que faz com seja estimulado uma formação nova do tecido da pele.

Porém, como se pode imaginar, esse tipo de intervenção é mais indicado para aqueles que possuem cicatrizes de acne mais leves ou moderadas e, por mais que ele possa ser feito sozinho (caso você decida comprar o aparelho), os resultados são melhores se ele for feito por um especialista.

  1. Laser

O tratamento a laser, assim como o anterior, também causa certo desconforto nas pessoas que optam por ele.

Visto que, para realizá-lo o terapeuta irá posicionar o laser na área a ser tratada e, assim, emitirá alguns disparos no local.

Em relação à vantagem da realização desse procedimento, temos que os lasers conseguem remover até as manchas causadas pela acne, visto que eles estimulam as fibras de colágeno e fazem com que a pele se renove de maneira bastante eficaz.

Já em relação à frequência com que ele precisa ser realizado, podem ser necessárias ao menos, três sessões para se sentir o resultado.

Entretanto, esse tipo de tratamento, só se mantém em torno de um ano, o que faz com que seja necessário refazer o procedimento depois desse período.

  1. Dermoabrasão

Esse tipo de procedimento, é feito com um aparelho que, em sua ponta, contém um material específico para promover a esfoliação da pele.

Desse modo, ocorre uma esfoliação superficial o que estimula a renovação celular e a produção de fibroblastos e colágeno, permitindo, assim, que a pele ganhe uma aparência mais lisa e firme.

Todavia, esse tipo de tratamento precisa ser feito, ao menos, uma vez na semana e o tempo necessário para que se consigam os resultados desejados, não é exato.

Ademais, pode ser que o profissional indique a utilização de alguns cremes que facilitam a cicatrização da pele, os quais terão sua penetração facilitada por causa da dermoabrasão.

Tratamento para cicatrizes de acne hipertróficas

Quando se coloca em pauta o tratamento para cicatrizes hipertróficas, percebemos que ele é um pouco mais complicado e requer procedimentos mais invasivos.

Desse modo, normalmente, o tratamento consiste em remoção cirúrgica dessas lesões, acompanhada de outro tratamento mais específico como os citados anteriormente.

Ademais, também é possível que algumas das intervenções anteriores sejam realizadas antes da cirurgia para que a pele fique mais uniforme e assim, o procedimento seja mais eficaz

Tratamentos alternativos para cicatrizes de acne

Além dos tratamentos já citados para o tratamento das cicatrizes de acne, existem alguns outros que possuem uma roupagem um pouco mais alternativa e podem ser extremamente eficazes quando o assunto é melhorar o aspecto da pele.

  1. Preenchimento da pele com substâncias

Esse tipo de tratamento está ficando bastante popular e pode ser usado tanto por pessoas com cicatrizes atróficas quanto por aquelas que têm as cicatrizes hipertróficas.

Assim, esse procedimento, visa preencher a pele com algumas substâncias injetando-as, exatamente onde existe a lesão na pele.

Desse modo, os pontos de fibrose, que são causadores da depressão na pele, ficam preenchidos por substâncias como ácido hialurônico, a própria gordura da pessoa e, até mesmo, acrilato.

Tratamento de cicatrizes de acne para pessoas que ainda possuem cravos e espinhas no rosto

Um problema relacionado aos tratamentos da acne é que, na maioria deles, é preciso que a pessoa não esteja mais apresentando cravos e espinhas.

Isso porque, a inflamação continua da pele dificulta a renovação celular e, consequentemente, prejudica que tratamentos que consistem no rearranjo da pele ocorram.

Sendo assim, aqueles que possuem a pele muito oleosa, principalmente no que diz respeito aos adolescentes, precisam ter um cuidado a mais na hora de realizar o procedimento.

Logo, nesses casos, o que mais é recomendado são a utilização de algumas loções e cremes que promovem a formação de colágeno no rosto, associado a algum tratamento específico para a melhora da acne em si.

Ademais, é necessário que essas pessoas sempre fiquem atentas a possíveis cicatrizes que ainda estejam começando a se formar para que os tratamentos adequados já sejam estabelecidos para a prevenção de possíveis complicações.

Como prevenir o aparecimento de cicatrizes de acne?

Sem dúvidas, o ponto mais importante a respeito do tratamento de cicatrizes de acne é esse: a prevenção do aparecimento das mesmas.

Dessa forma, saber reconhecer adequadamente os possíveis fatores que levam as cicatrizes de acne pode ajudar, e muito, na sua melhora e a reduzir as chances do seu aparecimento.

Em primeiro lugar, é preciso que se trate a acne adequadamente, ou seja, com os produtos específicos para o seu problema, sem tentar espremer ou cutucar a lesão (visto que é essa o principal motivo da sua formação).

Ademais, alguns cuidados específicos com a pele, podem contribuir para evitar o surgimento de cravos e espinhas e, consequentemente, o aparecimento de cicatrizes, são eles:

  • Uso de sabonetes e tônicos faciais próprios para pele oleosa e acneica.
  • Uso de protetor solar diariamente, sendo que os mesmos precisam possuir um toque seco e serem recomendados pelo dermatologista.
  • Não usar maquiagem estragada e nem por longos períodos para evitar o aparecimento de cravos e espinhas.
  • Visitar o dermatologista regularmente para que se consiga identificar precocemente as lesões e, desse modo, tratá-las de maneira adequada.

Conclusão

Ao fim desse artigo, você já conhece bem mais a respeito da acne e como ocorre o aparecimento e o tratamento das suas cicatrizes.

Desse modo, os principais pontos abordados nesse post, foram:

  • Como se formam as cicatrizes da acne;
  • Quais são os dois tipos de cicatrizes;
  • Como funciona o tratamento para cicatrizes atróficas (os quais possuem um foco maior em procedimentos que visam à renovação mais externa da pele);
  • Como funciona o tratamento para cicatrizes hipertróficas, o qual, normalmente, envolve cirurgias;
  • Quais são as terapias alternativas que o mercado oferece;
  • Como é a forma correta de tratar as cicatrizes em pessoas que ainda têm a formação de cravos e espinhas no rosto;
  • E, como funciona a prevenção do aparecimento de cicatrizes de acne.

Por fim, apenas gostaríamos de destacar que é de extrema importância que antes que você comece realizar qualquer procedimento na sua pele, procure a opinião de um especialista da área para que ele possa conduzir seu caso com mais segurança.

Gostou? Então compartilhe esse post com mais pessoas que você sabe que gostariam de saber um pouco mais a respeito do tratamento para cicatrizes de acne!

 

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário