Artigo

Manchas na virilha e axilas: causas e como clarear

Muitas mulheres se aborrecem com as manchas escuras na virilha e nas axilas. São áreas que acabam sofrendo com o atrito da pele, o que causa hiperpigmentação, sobretudo naquelas mulheres com tons de pele mais escuros. 

São inúmeros os fatores que desencadeiam esse tipo de mancha, considerada comum, inofensiva, mas que pode representar que algo no organismo não está bem, por isso é importante consultar o dermatologista. Esse profissional vai avaliar a natureza das manchas, possíveis causas e tratamentos. 

É comum, principalmente na internet, tratamentos caseiros ou milagrosos que prometem acabar com as manchas. Essas soluções devem ser evitadas, pois além de não apresentarem o resultado esperado podem agravar o caso, tornando mais difícil clareá-las no futuro. 

No post de hoje, você entende um pouco mais sobre como essas manchas na virilha e axilas se formam, qual o reflexo na auto-estima e os principais métodos para seu clareamento. Acompanhe!

Como as manchas na virilha e axilas surgem?

Em geral, as manchas nas axilas e virilhas aparecem por conta de catalisadores que desencadeiam um processo inflamatório na região. Esse processo aumenta a produção de melanina, que se concentra e forma as manchas escuras. 

Os catalisadores mais comuns são:

Roupas apertadas

Roupas apertadas fazem com que o tecido fique muito próximo da pele, não permitindo que ela “respire”. O resultado é mais umidade na região, o que contribui com o surgimento das manchas. 

Alterações hormonais

São alterações que causam “desequilíbrio” hormonal e como consequência geram aumento da produção de melanina, que vai pigmentar a pele. São mais comuns durante a gestação, menopausa e em pessoas com diabetes.

Atrito entre as pernas

Ao caminhar, se as pernas ficam muito próximas, pode causar o atrito, que entre outras coisas, contribui para a formação do processo inflamatório responsáveis pela hiperpigmentação da pele.

Depilar com lâmina

O uso de lâminas para depilação também é catalisador para as manchas. Isso porque o movimento feito com a lâmina causa a irritação da pele, facilitando o surgimento das manchas, principalmente em regiões em que a pele é mais fina ou sensível, como é o caso da virilha.

Reações alérgicas

Cremes hidratantes, loções depilatórias e outros produtos podem causar reações alérgicas que irritam a pele, aumentando o processo inflamatório e como consequência as manchas.

Soluções caseiras para eliminação de manchas

Como mencionado no início do texto, algumas soluções ao invés de clarear as manchas, contribuem para que fiquem mais fortes. É o caso de substâncias ácidas como o limão, que quando usado de forma inadequada pode provocar o surgimento de manchas.

imagem 57

Como clarear manchas na virilha e axilas?

Basicamente, o dermatologista irá avaliar as possíveis causas das manchas para assim definir a terapia mais adequada para cada caso. A partir do diagnóstico e da avaliação da vida do paciente pode indicar os seguintes tratamentos:

Cremes, pomadas e séruns

É a primeira solução adotada na maioria dos casos por ser menos invasiva, fácil de aplicar e com resultados satisfatórios nas primeiras semanas de uso. Em geral, o dermatologista que deve indicar as soluções conforme as características das manchas e do paciente, por isso não é indicado o uso sem a prescrição do profissional. 

A composição dos cremes varia, no entanto, os mais usados possuem em sua formação fármacos como Vitamina C, ácido kójico, tretinoína e hidroquinona. São clareadores comumente usados para a despigmentação de manchas como melasma, manchas senis, acantose nigricans, entre outras causadas pelo acúmulo de melanina. 

Essas soluções devem ser aplicadas diretamente nas manchas conforme a recomendação do dermatologista. Geralmente é possível notar os resultados entre 2 e 4 semanas, mas o tratamento pode perdurar por até 8 semanas. 

Peeling

O peeling divide-se em químico e físico, o princípio é o mesmo em ambos: promover a renovação celular na área e com isso seu clareamento. 

O peeling químico utiliza uma solução ácida, geralmente ácido kójico, láctico, glicólico, salicílico, tricloroacético, solução de jessner, entre outros. A escolha vai depender do grau de pigmentação, da coloração natural da pele e da aceitação do organismo do paciente. 

Basicamente, o ácido é aplicado sobre a região pigmentada, age por alguns minutos e é retirado de modo a promover a esfoliação cutânea. Em poucos dias, uma nova camada de pele surge. A vantagem maior é que a pele fica mais viçosa, com melhor tônus e brilho, já que o peeling também promove a formação de colágeno novo e elastina. 

Já o peeling físico utiliza algum equipamento para esfoliar a pele e promover a renovação celular. É comumente chamado de peeling de cristal ou peeling de diamante por conta da ponteira que realiza a esfoliação.

Laser

O laser quebra as células pigmentadas, que são eliminadas pelo sistema linfático, sem qualquer dano ao paciente. Trata-se de um procedimento indolor que estimula a renovação celular, dessa forma, uma nova camada de pele “cresce” sem o pigmento. 

A técnica utiliza feixes de luz em pulsos ultra rápidos direcionados apenas às células produtoras de melanina, por isso mesmo com a intensidade não agride o tecido ao redor, nem causa desconforto. 

Existem diferentes tipos de laser. Os mais comuns para fins estéticos são o laser fracionado de CO2, laser switched e a luz pulsada. A escolha vai depender do tipo de mancha, sua gravidade e o tom de pele natural do paciente. 

A sessão é relativamente rápida, mas são necessárias 4 ou mais sessões para reduzir sensivelmente as manchas. Os efeitos colaterais são mínimos, contudo, há restrições para gestantes, lactantes e pessoas com algum tipo de inflamação na região. 

Microagulhamento

O microagulhamento é uma técnica em que são feitos pequenos furos na região com um aparelho específico, que também injeta fármacos que agem diretamente nas manchas, como vitamina C, A e outros despigmentantes. 

O procedimento não causa qualquer desconforto e também estimula a formação de colágeno e elastina, melhorando o aspecto da pele. 

imagem 56

Como prevenir manchas na virilha e axilas?

Se você já clareou a região e não quer que as manchas retornem ou deseja preveni-las, há uma série de medidas simples para isso:

  • Mantenha a região arejada, o que também evita a formação de foliculite;
  • Tente reduzir medidas e perder peso para evitar o atrito;
  • Use óleo na virilha para reduzir os males causados pelo atrito, inclusive assaduras;
  • Utilize cremes hidratantes para evitar a inflamação;
  • Evite a depilação com lâmina. 
  • Evite o uso de calças e roupas íntimas apertadas;
  • Mantenha a região seca após o banho;
  • Faça acompanhamento médico para prevenir a disfunção hormonal. 

Com essas medidas é possível evitar o surgimento de novas manchas. Procure um dermatologista sempre que achar necessário. A necessidade de clarear virilha e axilas pode ter natureza estética, no entanto, ter uma boa autoestima e segurança com o próprio corpo é fundamental para manter a qualidade de vida. 

Agende uma consulta através do nosso WhatsApp

Dra. Juliana Toma – Médica Dermatologista pela Universidade Federal de São Paulo – EPM

Clínica no Jardim Paulista – São Paulo – SP

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário