Cuidados apos o peeling químico

O peeling químico tem a função de atuar em várias camadas da pele de forma superficial, média ou profunda. O seu efeito pode variar podendo garantir a esfoliação ou a destruição da epiderme.

O processo pode variar conforme o nível da agressão, por isto é possível que ela regenere ou remodele a vitalidade das células.

[su_spacer][su_spacer][su_spacer]

Diferença dos peelings químicos

O tipo de peeling pode variar conforme o agente químico, o comum é o ácido. Em sua agressividade estes agentes podem ser definidos pelo seu pH, concentração ou por ser combinado ou não, além do tipo e localização da pele, tempo de contato, número de sessões e outros.

[su_spacer][su_spacer][su_spacer]

Indicação do peeling químico

peeling quimico dermatologiasp

O peeling químico é indicado para quem possui uma pele com rugas ou são danificadas pela exposição solar. Além disso, casos com rugas ao redor da boca, pés de galinha e flacidez no canto e redor dos olhos, rugas nas sobrancelhas, manchas hipercrômicas, cicatrizes e dermatoses pré-cancerosas entre outras são indicados.

[su_spacer][su_spacer][su_spacer]

Pessoal ideal para tratamento

O candidato ideal é aquele que apresenta uma pele clara e pretende melhorar sua textura, além da elasticidade. Normalmente o procedimento é feito em pacientes entre 40 a 60 anos, mas as outras faixas etárias de 30,70 ou 80 também podem se submeter ao processo.

[su_spacer][su_spacer][su_spacer]

Tipos de pele

Pele morena

Os pacientes que apresentam pele morena (fototipo IV) ou que são danificadas pelo sol podem passar pelo peeling químico.

Nesse caso devido ao clareamento é possível deixar uma linha definida no pescoço, ela fica definida entre a pele mais clara que passou pela aplicação.

Pele negra

Quem apresenta pele negra (fototipo V) podem ter uma mudança no tom de pele depois do peeling, por isto não é indicado.

[su_spacer][su_spacer][su_spacer]

Principais indicações para peeling químico

  • Melasmas;
  • Efélides;
  • Cicatrizes de acne;
  • Queratoses actínicas;
  • Hiperpigmentação pós-inflamatória;
  • Rugas finas;
  • Fotoenvelhecimento;

[su_spacer][su_spacer][su_spacer]

Alterações na pele devido ao peeling

  • Hiperplasia dos queratócitos;
  • Aumento da espessura da epiderme;
  • Diminuição da quantidade de melanina depositada;
  • Aumento na produção de fibras colágenas, na irrigação sanguínea e na compactação do estrato córneo.

Além destes fatores é possível que a dermoabrasão aumente a permeabilidade cutânea, permitindo que ocorra a penetração de princípios ativos coadjuvantes no pós peeling.

[su_spacer][su_spacer][su_spacer]

Cuidados do pós peeling

Primeiras semanas

  • Faça compressas frias e infusões de camomila no local.
  • Faça hidratações semanais no consultório para ajudar a tirar as crostas residuais e amenizar o edema.
  • No dia a dia use hidratantes que possuem filtros solares e não se esqueça de aplicar ao longo do dia.
  • Não se exponha na luz solar ou em lâmpadas fluorescentes e se possível evita mudanças de temperatura.
  • Caso ocorra hipersensibilidade ou prurido use hidrocortisona 0,10% tópica, depois de 3 semanas, conforme a situação.
  • Utilize gel ou creme com ácido glicólico (concentrações de 8 a 15%) onde estão as manchas, rugas e cicatrizes.

[su_spacer]

[su_spacer]

Depois de quatro e seis semanas

  • Trate as cicatrizes ou manchas residuais por meio de um novo peeling ou com agentes esfoliantes (conforme indicação do médico).
  • Quando a pele estiver normalizada mantenha o tratamento diário tópico preventivo e de manutenção.

2 Comentários

Deixe o seu comentário.
  • Maria de Lourdes santos

    Estou em fase de tratamento com pelling guimico ,na primeira seções de cinco , gostaria muito de receber informações adeguafas sobre conforme é o andamento do processo passo a passo.Bom dia , Agradecida .

  • Fiz peeling químico Na dermatologista mas a minha pele manchou mais ainda e agora?

Deixe o seu comentário