Artigo

Fios de sustentação – entenda o que são e como funcionam

Com o avanço da idade, nosso organismo começa a reduzir a produção de colágeno, o que significa que nossa pele está iniciando seu processo de envelhecimento. Esse processo é caracterizado principalmente pela perda da firmeza das estruturas da pele, aumentando sua flacidez e as marcas de expressão. Os fios de sustentação agem justamente nesse cenário.

A técnica, assim como outras, auxilia a retardar e até prevenir os efeitos da perda de colágeno, estimulando sua produção, além de tracionar e levantar a pele. 

Continue lendo, entenda mais sobre o procedimento, possíveis resultados, como é feito, entre outras informações para ajudar na escolha do tratamento ideal.

Design sem nome 2021 06 02T144728.897

O que são os fios de sustentação?

Os fios de sustentação são basicamente suturas produzidas com material biocompatível que são colocadas de forma minimamente invasiva no tecido subcutâneo. Os fios apresentam pequenas espículas ao longo de sua estrutura que ajudam em sua fixação. 

O material é 100% absorvido pelo organismo em até 3 meses, após esse período ocorre o aumento da produção de colágeno. 

De imediato, os fios levantam a pele caída com o processo de envelhecimento, popularmente chamado de efeito lifting, proporcionando um maior conforto facial. 

Ao longo de até 24 meses, estimulam a produção de colágeno no local, firmando mais as estruturas da pele, gerando um rejuvenescimento facial contínuo e progressivo.

Há no mercado duas composições de fios (ambas absorvíveis), são elas:

  • PDO (polidioxanona) – fio monofilamentar e sintético. Atualmente é o material utilizado para fios de sustentação que retém sua força por mais tempo. No Brasil, as opções mais conhecidas são o i-THREADⓇ e o MiracuⓇ
  • Ácido polilático: o fio de ácido polilático é um bioestimulador, composto por uma ou duas agulhas. No Brasil, a opção mais conhecida é a Sutura SilhouetteⓇ.

Como o dermatologista conduz o procedimento?

Inicialmente o paciente recebe anestesia local nos pontos de entrada e saída na pele, onde são feitas pequenas aberturas. 

O dermatologista então insere uma agulha pela abertura até o plano profundo, deslocando o fio pelo trajeto planejado. Ele também aplica a tração desejada e corta as pontas dos fios para que eles fiquem imperceptíveis ao olhar. Podem ser fixados de 4 a 8 filamentos, conforme o grau de flacidez e o resultado desejado. 

A tração mecânica produzida pelos filamentos sobre os tecidos aumenta a sua sustentação, dessa forma os resultados são perceptíveis assim que o procedimento é finalizado.

A quem é indicado?

Os fios de sustentação são indicados para pessoas de ambos os sexos acima dos 30 anos que apresentam flacidez leve a moderada e que não tenham excesso de gordura na região que receberá os fios.

 

Geralmente são aplicados nos seguintes casos:

sulco nasogeniano (bigode chinês);
sulco labiomentoniano (ruga da marionete);
ptose dos supercílios (pálpebra caída);
ptose da linha mandibular (buldogue);
perda do volume das bochecha
papada;
flacidez no pescoço;
umbigo triste.

A quem é contra indicado?

Os fios de sustentação não causam qualquer reação alérgica ou são rejeitados pelo corpo, são resistentes a tensões e dificilmente geram algum desconforto ao paciente. Possuem aprovação da Anvisa para a utilização para fins estéticos, no entanto, há algumas restrições, das quais podemos ressaltar:

Grávidas ou lactantes;
Pessoas alérgicas;
Pessoas com ferimentos ou infecções de pele;
Portadores de doenças autoimunes como lúpus eritematoso sistêmico.

Ademais, os resultados são melhores quando a pele não é excessivamente grossa ou fina.

1 2

Quais os cuidados pós-procedimento?

A fixação dos fios em si não é um processo doloroso, visto que o dermatologista aplica a anestesia local para a aplicação, contudo, nos primeiros dias após sua realização, é comum sentir um pouco de incômodo no local. 

Alguns pacientes também relatam sangramento, mas quase inexpressivo, além de dor e inchaço logo após o tratamento, no entanto, são efeitos temporários. 

Apesar desses pequenos desconfortos, a maioria dos pacientes não apresenta qualquer incômodo e pode retornar às atividades imediatamente. 

Embora se trate de um procedimento simples e não invasivo, é importante que o paciente tome alguns cuidados após a fixação dos fios de sustentação. 

É importante evitar qualquer pressão ou massagem no local que recebeu os fios. É recomendado dormir de barriga para cima, não fazer expressões faciais exageradas e nem praticar esportes com grande esforço físico na primeira semana após ter feito o procedimento. 

Além disso, evite banhos de piscina, exposição solar excessiva e aplique protetor solar com fator superior a 30 FPS.

Como é o resultado?

O lifting ocasionado pela tração dos fios é perceptível logo após a sessão, no entanto, o efeito secundário é um pouco tardio, principalmente se comparado aos resultados imediatos da toxina botulínica (botox), por exemplo. 

Isso porque os fios de sustentação apresentam os efeitos rejuvenescedores pela estimulação da produção de colágeno nos meses seguintes à sua fixação. Esse ciclo se inicia após 20 a 30 dias, com resultados progressivos, mais visíveis após 3 a 6 meses, mas que podem perdurar por até 2 anos.

Perguntas frequentes

Assim como outros procedimentos estéticos, sempre surgem dúvidas, e com os fios de sustentação não é diferente. Vamos a algumas perguntas frequentes dos pacientes:

Fios de sustentação e lifting são a mesma coisa?

Não, o lifting é um procedimento cirúrgico, invasivo e que requer cuidados pós-operatórios, enquanto os fios de sustentação são um procedimento estético não invasivo. Os efeitos são semelhantes, no entanto, os dos fios são mais suaves.

Fios de sustentação servem para rejuvenescimento facial?

Os fios de sustentação, assim como outras técnicas, não impedem a ação do envelhecimento, mas podem atenuá-lo, fazendo com que o rosto pareça mais jovem.

Os fios de sustentação são permanentes?

Não. Os fios atualmente utilizados são absorvíveis pelo organismo e seus efeitos desaparecem. 

Quanto tempo duram os fios de sustentação?

Os resultados variam entre 12 a 24 meses, de acordo com o paciente.

O procedimento é indicado para homens?

Sim, desde que para fins estéticos, e feito por um profissional, os fios de sustentação são indicados tanto para homens, quanto para mulheres.

Fios de sustentação podem dar errado?

Qualquer procedimento estético está sujeito a problemas, seja pela resposta do organismo, seja pela forma como foram aplicados. A melhor forma de evitá-los é buscando orientação de um profissional gabaritado. 

Os fios de sustentação podem ser revertidos?

Sim, caso o resultado não esteja de acordo com o esperado, o procedimento pode ser revertido com o auxílio do dermatologista. 

 

Agende uma consulta através do nosso WhatsApp

Dra. Juliana Toma – Médica Dermatologista pela Universidade Federal de São Paulo – EPM

Clínica no Jardim Paulista – São Paulo – SP

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário