ARTIGO

Bioestimulador de colágeno: O que é e como age

O processo de envelhecimento inicia-se por volta dos 25 anos e lentamente demonstra seus efeitos: a renovação celular passa a ser mais lenta, o organismo produz menos colágeno. 

Não é algo que se possa impedir, visto que a idade chega para todos, mas é possível retardar os efeitos com alternativas como o bioestimulador de colágeno. 

Primeiro vamos falar de colágeno, um tipo de proteína presente no nosso organismo cuja função é dar sustentação aos tecidos, proporcionando uma estrutura estável. Acontece, que a partir dos 25/30 anos, a produção começa a cair 1% ao ano. Como a função é manter a estrutura dos tecidos, com essa perda começam a surgir as linhas de expressão, rugas e demais sinais da idade. 

E é aí que o bioestimulador de colágeno atua, de forma a estimular a produção do colágeno, dando à pele um aspecto mais jovem e firme.

Continue lendo o post, entenda mais sobre o tema, quais os principais bioestimuladores, a quem são indicados e quais cuidados necessários. Boa leitura!

O que é o bioestimulador de colágeno?

Os bioestimuladores de colágeno são substâncias sintéticas, que ao serem injetadas na pele, desencadeiam uma reação inflamatória capaz de estimular a produção natural de colágeno, aumentando o tecido mole subdérmico na região facial, aumentando a firmeza da pele, reduzindo a ação do tempo. O resultado é a redução da flacidez dos tecidos e o rejuvenescimento da pele de modo natural e sem qualquer cicatriz ou marca.  

Esses produtos são, na maioria das vezes, pouco invasivos, biocompatíveis, reabsorvíveis e imunologicamente inativos. Isso quer dizer que dificilmente geram reação alérgica ao paciente e são absorvidos pelo organismo sem causar grandes riscos à sua saúde. 

Dependendo da velocidade com que cada indivíduo responde ao estímulo, a melhora da aparência da pele começa a se tornar evidente, em média, a partir de dois meses após a aplicação. Os resultados não são imediatos, porém são duradouros. Podem ser perceptíveis por longos períodos, podendo durar até 24 meses.

 

 

O bioestimulador de colágeno é uma substância utilizada para aumentar a produção de colágeno. Você sabia que após os 30 anos perdemos 1% de colágeno ao ano. Este é um dos motivos pela qual a pele vai ficando flácida ao longo dos anos.

Em geral, os bioestimuladores de colágeno são utilizados para combater a flacidez. São indicados para pessoas que buscam aumentar a firmeza da pele e desejam resultados naturais. Esses resultados dependem de como cada pessoa irá responder ao estímulo de colágeno. Essa produção de colágeno natural vai depender do organismo da própria pessoa e requer um tempo. Portanto, os resultados não são imediatos, porém são duradouros. 

Quais os principais bioestimuladores de colágeno?

Atualmente, os consultórios dermatológicos oferecem uma série de substâncias bioestimuladoras de colágeno, das quais podemos destacar:

Ácido Polilático

Também chamado comercialmente de Sculptra®, o ácido polilático age na reestruturação da pele e dos tecidos subjacentes. Possui alta capacidade de atrair e ativar as células de fibroblastos e assim produzir localmente as fibras de colágeno. 

Os efeitos vão depender de cada pessoa, necessidade e área aplicada. Em geral, ácido polilático recupera a qualidade da pele, aumentando sua espessura, proporcionando mais firmeza ao tratar os efeitos da flacidez. 

Pode ser aplicado na face, pescoço, colo, braços, abdômen, pernas e glúteos. Deve ser evitado nos lábios e próximo aos olhos. 

A quem é indicado 

O ácido polilático é indicado para pacientes entre 30 e 50 anos ou a critério do especialista. 

A quem é contraindicado 

  • Grávidas ou lactantes;
  • Pessoas alérgicas;
  • Quem possui algum ferimento ou infecção na pele;
  • Portares de doenças auto-imunes. 

Aplicação

O procedimento é conduzido pelo dermatologista em consultório após definidas as áreas de aplicação. Inicialmente é aplicada anestesia local, em seguida é utilizada a microcânula ou agulha para injetar o produto. 

O número de sessões necessárias varia conforme o grau de flacidez da pele, que normalmente é proporcional a idade. Normalmente as pessoas com mais idade apresentam maior grau de flacidez e, por consequência, necessitam de mais sessões. Na maioria das vezes, faz-se um mínimo de 3 sessões e uma reavaliação para ver necessidade das demais sessões e planejamento do tratamento de manutenção anual. 

Pós procedimento

Não é necessário afastamento das atividades corriqueiras como faculdade ou trabalho. 

Nos locais de entrada da cânula ou agulha pode haver formação de um roxinho, e os locais por onde a cânula passou pode ficar dolorido por poucos dias.

É indicado fazer  massagens diárias no local da aplicação por 5 minutos durante os primeiros dias para espalhar o produto de forma homogênea. 

Resultado

Os resultados são notados após 45 a 90 dias da aplicação. O efeito pode durar até 24 meses, com necessidade de reaplicação para manutenção anualmente para manter os resultados.

Hidroxiapatita de cálcio

A Hidroxiapatita de cálcio, comercializado pela marca Radiesse®,  é um composto sintético que dependendo da forma que é diluído pelo dermatologista, pode ser usado como bioestimulador de colágeno ou preenchedor. São microesferas suspensas em gel, podendo ser injetada para diferentes fins como preenchimento facial, harmonização facial e rejuvenescimento. 

Possui em sua composição, o fosfato e o cálcio, dois importantes componentes que atuam como mediadores celulares que estimulam a formação das proteínas, com características semelhantes às dos ossos humanos. Normalmente apresenta ótima tolerância pelo organismo.

É indicado também para preencher áreas da face em que ocorreu alguma perda de estrutura, além de melhorar a qualidade da pele, reduzindo sua flacidez. Além do rosto, pode ser aplicado em diferentes regiões do corpo como mãos, braços, abdômen, coxas, glúteos, entre outras.

A quem é indicado 

A Hidroxiapatita de cálcio é indicada para pacientes entre 30 e 60 anos, em especial para casos de flacidez moderada a adiantada. 

A quem é contra – indicado 

  • Grávidas ou lactantes;
  • Pessoas alérgicas;
  • Quem possui algum ferimento ou infecção na pele;
  • Portares de doenças auto-imunes.  

Aplicação

O procedimento é conduzido pelo dermatologista com anestesia local, microcânulas ou agulhas nas áreas pré-definidas. 

O número de sessões, assim como o sculptra, varia conforme o grau de flacidez. 

Pós procedimento

Não é preciso afastar-se das atividades corriqueiras como faculdade ou trabalho. 

Nos locais de entrada da cânula ou agulha pode haver formação de um roxinho, e os locais por onde a cânula passou pode ficar dolorido por poucos dias.

Também é indicado massagear a região por 5 minutos 3 vezes ao dia, nos primeiros 5 dias após a aplicação. 

Resultado

Os resultados são notados após 45 a 90 dias da aplicação, com melhora progressiva. O efeito pode durar até 24 meses, com necessidade de reaplicação para manutenção anualmente para manter os resultados.

Policaprolactona

É um polímero alifático que em seu estado líquido é absorvível pelo corpo humano e utilizado para preenchimento labial e estimulação dos fibroblastos. É amplamente empregado na indústria estética para correção volumétrica, melhor definição das linhas do rosto e rejuvenescimento facial. 

Sua principal diferença em relação aos demais bioestimuladores de colágeno é seu tempo de permanência no corpo, que pode chegar a quatro anos. Entre as indicações estão a redução das marcas de sulcos, pregas profundas, bigode chinês e linhas de marionete, além de retardar a perda de proteínas de sustentação da pele. 

Para fins estéticos, é usada uma substância muito versátil, com composição à base de água com microesferas de policaprolactona, que pode ser aplicada nas maças do rosto, testa, queixo, têmpora, canto dos lábios (lembrando que não pode ser aplicado para preenchimento labial). 

A quem é indicado 

A policaprolactona é indicada para pacientes acima dos 30 anos até os 60 ou a critério do especialista. 

A quem é contra – indicado 

  • Grávidas ou lactantes;
  • Pessoas alérgicas;
  • Quem possui algum ferimento ou infecção na pele;
  • Portares de doenças auto-imunes. 

Aplicação

O procedimento é conduzido pelo dermatologista em consultório após definidas as áreas de aplicação. Inicialmente é aplicada anestesia local, em seguida é utilizada a microcânula com a substância. 

Pós procedimento

O paciente pode apresentar edemas no local da aplicação, contudo, desaparecem em poucos dias. Não sendo necessário o afastamento das atividades como trabalho ou estudos. 

Deixe o seu comentário

Abrir chat
Agende sua avaliação