Conheça os principais tipos de dermatite e aprenda a diferenciá-los

Quantos tipos de dermatite você já conhece? As dermatites são um grupo de doenças inflamatórias da pele, marcadas por sintomas como vermelhidão, prurido, e muitas vezes, descamação e bolhas. 

Tais distúrbios são classificados segundo suas causas e pela maneira como se manifestam. Em geral, é difícil identificar a origem específica do problema, já que na maioria dos casos a condição envolve mais de um fator. 

Sendo assim, o processo de diagnóstico e diferenciação entre os tipos de dermatite envolve um estudo dos antecedentes clínicos de cada paciente e da localização das alterações cutâneas apresentadas. 

Essas doenças afetam milhões de pessoas ao redor do mundo e geralmente são mais comuns em mulheres do que em homens. 

Conheça os principais tipos de dermatite, seus sintomas, suas causas e os melhores tratamentos para cada um deles.

Dermatite Atópica

A dermatite atópica é uma doença de pele crônica bastante comum, especialmente em crianças. O distúrbio atinge principalmente regiões de dobras como atrás do joelho, virilhas e as dobras do braço.

Sintomas

Os sintomas são os mais típicos da dermatite. Geralmente o problema começa com o ressecamento da pele, gerando uma consequente coceira. Devido ao prurido, acabam surgindo pequenas lesões nas áreas atingidas.

Em síntese, os sintomas da dermatite atópica incluem: 

  • Pele seca
  • Alterações na cor da pele
  • Pele mais clara ou escura que o seu tom normal
  • Áreas esfoladas da pele 
  • Coceira
  • Vermelhidão ou inflamação da pele ao redor das bolhas
  • Áreas espessas 

Causas

Suas causas ainda não estão totalmente claras, sabe-se até então que há uma correlação com fatores genéticos, já que ter histórico familiar para a doença influência em seu aparecimento.

Além de seu caráter hereditário, a dermatite atópica já foi relacionada a diferentes fatores de risco como substâncias irritantes, tecidos sintéticos, frio intenso, ambientes secos, calor e estresse emocional. 

Tratamento de Dermatite atópica

Hidratação diária da pele (evita o ressecamento do tecido cutâneo e previne coceira)
Banhos mais rápidos e de mornos a frios
Loções de limpeza que respeitem o PH da pele
Roupas confortáveis e frescas
Janelas e portas para que o ar circule pelos ambientes
Medicamentos anti-histamínicos
Pomadas com cortisona

Diante dos sintomas, procure o dermatologista de sua confiança. O acompanhamento médico é importantíssimo para o sucesso do seu tratamento.

Dermatite Seborreica

A dermatite seborreica também está entre os tipos de dermatite mais comuns. A doença é marcada pela inflamação da pele, levando a descamação e vermelhidão. Dentre as principais áreas acometidas, couro cabeludo, sobrancelha, cantos no nariz e colo.

Sintomas

O seu quadro clínico é marcado por uma série de sintomas típicos:

  • Flocos de pele (caspa)
  • Descamações
  • Pele avermelhada
  • Coceira ou ardor
  • Excesso de óleo na pele e no couro cabeludo

Causas

A dermatite seborreia também não tem origem conhecida. No entanto, análises clínicas demonstram a sua relação com uma combinação de fatores.

  • Tipo de pele (especialmente pessoas que já produzem mais oleosidade)
  • Estresse 
  • Infecções fúngicas
  • Clima frio e seco 
  • Alterações no sistema imune do corpo

Tratamento

Algumas medidas simples podem ajudar não só no controle desta condição como também cooperam para sua prevenção. 

Veja abaixo algumas dicas. 

  • Evite o uso de sprays, pomadas e géis para o cabelo
  • Evite usar chapéus ou bonés por longos períodos
  • Evite a ingestão de alimentos gordurosos 
  • Cuidado com o excesso de bebidas alcoólicas
  • Prefira banhos de mornos a frios 
  • Retire bem o shampoo e o condicionar do cabelo durante o banho
  • Enxugue-se bem antes de vestir-se
  • Use roupas mais frescas
  • Controle o estresse

Em alguns casos o médico poderá indicar a aplicação de cremes ou pomadas com corticoides. Se o problema tiver relação com algum tipo de infecção, geralmente são indicados produtos com antifúngicos em sua composição. 

O acompanhamento médico é indispensável.

Dermatite Herpetiforme

Também chamada doença de Duhring, a dermatite herpetiforme é uma doença autoimune que, apesar de poder afetar toda a população, é consideravelmente mais comum em pacientes portadores de doença celíaca. 

As partes do corpo mais afetadas pela doença são o couro cabeludo, a região dos glúteos, os cotovelos, os joelhos e as costas. Diferente dos dois tipos de dermatite apresentados anteriormente, neste caso os sintomas do distúrbio tendem a aparecer de maneira simétrica, atingindo igualmente ambos os lados do corpo.

Sintomas

O quadro é marcado por sintomas inflamatórios típicos, dentre os principais sinais da dermatite herpetiforme podemos citar: 

  • Placas vermelhas na pele
  • Descamação
  • Pequenas bolhas
  • Prurido intenso
  • Sensação de queimação nas regiões afetadas
  • Feridas ao redor das bolhas, geralmente provocadas pela coceira em excesso

Causas

Na maioria dos casos, a condição é provocada pela intolerância ao glúten, um outro distúrbio do sistema imune e o responsável por uma grande produção de imunoglobulina A, que além de atacar as células do intestino, pode afetar a pele.

Apesar de ser menos comum, a doença pode sim surgir na ausência de outros distúrbios, o que torna sua causa um grande mistério para a comunidade científica. 

Tratamento

Devido à sua íntima relação com a intolerância ao glúten, seu tratamento é também similar ao deste distúrbio, e inclui uma dieta livre de glútens, excluindo alimentos que contenham trigo, sevada e aveia. 

Além disso, o dermatologista pode recomendar alguns medicamentos, antibióticos em comprimido como o Dapsona são as escolhas mais comuns, pois aceleram o alívio dos sintomas.

Como em todos os casos, o uso de fármacos deve ser feito estritamente sob prescrição médica. O Dapsona, por exemplo, pode produzir uma série de efeitos colaterais como diarreia, náusea a até anemia. 

Tais problemas são controlados por meio de um acompanhamento médico adequado.

Dermatite Alérgica ou Dermatite de Contato

A dermatite alérgica, mais conhecida como dermatite de contado, é uma reação exagerada do corpo a alguma substância irritativa. Apesar de não ser um problema grave, gera grandes desconfortos ao paciente, que deve manter distância do agende desencadeador do quadro para sempre. 

Se não tratada adequadamente, pode ainda levar a uma série de complicações, como a infecção das feridas por microorganismos detratores, o que intensificaria ainda mais a inflamação, piorando o quadro.

Sintomas

A sintomatologia da dermatite de contato inclui: 

  • Vermelhidão 
  • Pequenas lesões na pele
  • Coceira
  • Queimação 
  • Descamação da pele 
  • Edema local

Tais alterações geralmente aparecem imediatamente após o contato da pele com uma substância irritativa. No entanto, em alguns casos, os sinais podem levar até 48 horas para aparecer, período que varia bastante conforme a intensidade da alergia. 

Causas

As causas desta condição são muito diversificadas, mesmo um agente que não provocaria nenhum dano a maior parte da população, pode ser interpretado como agressor por pessoas alérgicas. 

A seguir, listamos alguns exemplos de substâncias capazes de desencadear este tipo de problema. 

  • Substâncias Ácidas
  • Álcalis (como os desentupidores de ralo)
  • Solventes (como a acetona)
  • Sabões fortes
  • Algumas espécies de plantas
  • Protetores solares
  • Loções pós-barba
  • Certos perfumes
  • Alguns antibióticos aplicados na pele
  • Alcatrão de carvão
  • Óleos
  • Látex 
  • Zinco (presente em bijuterias)

Tratamento

Em geral, é recomendado o afastamento da substância que está provocando a alergia, o que naturalmente irá aliviar os sintomas e prevenir qualquer tipo de complicação. 

Para acelerar a melhora, o dermatologista poderá indicar o uso de cremes emolientes ou pomadas específicas para dermatites alérgicas como a Dexametasona, por exemplo.

Em casos mais graves, podem ser necessários anti-histamínicos sistêmicos, que intensificam o efeito do tratamento. Os medicamentos comumente prescritos são Desloratadina e Cetirizina. 

Independente do fármaco, seu uso deve ser feito estritamente sob prescrição médica.

Dermatite Numular

A dermatite numular é provavelmente um dos tipos de dermatite menos conhecidos desta nossa lista. Esta condição é marcada pela inflamação da pele que leva a formação de manchas vermelhas arredondadas, podendo haver coceira e descamação. 

Este distúrbio é consideravelmente mais frequente no inverso, devido a uma maior probabilidade de ressecamento da pele.

Sintomas

Os sintomas da dermatite numular são a chave para o seu diagnóstico. A doença é marcada pelo aparecimento de zonas vermelhas arredondadas nas mais diversas partes do corpo, em especial nas pernas, no dorso dos pés, no antebraço e nas palmas das mãos. 

Além destes, são sinais deste distúrbio: 

  • Coceira intensa
  • Formação de pequenas bolhas
  • Ardência da pele
  • Descamação da pele
  • Formação de croscas ao redor de bolhas estouradas

Causas

Mais uma vez temos um problema de causas ainda desconhecidas. Contudo, no caso da dermatite numular, foi reconhecida uma relação entre a doença e o ressecamento da pele, apesar de ainda não haver uma explicação para isso. 

Sendo assim, são listadas como possíveis causas: 

  • Clima frio e seco
  • Banhos muito quentes 
  • Pele seca 
  • Lesões cutâneas
  • Problemas de circulação
  • Predisposição genética
  • Ter outras dermatites

Tratamento

O tratamento deve ser indicado por dermatologista. Além de medidas simples como evitar banhos quentes, usar roupas frescas e hidratar bem a pele, pode ser indicado:

Beber muita água
Pomadas contendo corticoides
Antibióticos
Terapia com Luz Ultravioleta (Fototerapia)

O distúrbio requer acompanhamento dermatológico. A automedicação é contraindicada.

Dermatite Esfoliativa

Dentre os tipos de dermatite apresentados, este é provavelmente um dos mais graves, pois afeta grandes áreas do corpo, as mais afetadas são peito, braços, pés e pernas. 

Além disso, a condição deixa o corpo mais exposto a infecções, já que a pele, um importante tecido de proteção, fica comprometida.

Sintomas

O quadro é caracterizado por sintomas como: 

  • Vermelhidão 
  • Irritação da pele
  • Formação de crostas 
  • Perda de pelos 
  • Febre acima de 38º C 
  • Calafrios
  • Inchaço dos gânglios linfáticos

Causas

Geralmente, a dermatite esfoliativa tem origem em alguma outra doença de pele, suas causas mais comuns são a psoríase, a dermatite de contato e a pitiríase rosea. Mas o quadro pode também ser provocado por uma reação adversa a algum medicamento, como a penicilina ou fenitoína. 

Em suma, suas causas mais comuns são: 

  • Idiopática 
  • Alergias a medicamentos 
  • Linfoma e leucemia
  • Dermatite atópica 
  • Psoríase 
  • Dermatite seborreica 
  • Dermatite de contato 

Tratamento

Geralmente, o tratamento da dermatite esfoliativa é emergencial. Sendo assim, é preciso buscar atendimento no pronto-socorro o mais rápido possível diante de qualquer sintoma. 

É recomendada a aplicação de medicamentos direto na veia, para isso, o paciente precisa ficar internado por pelo menos 3 dias.

O uso de corticoides como o Betametasona é indicado, além de cremes emolientes que hidratam a pele e reduzem a descamação. 

Antibióticos podem ser necessários para combater infecções nas regiões lesadas da pele.

Dermatite Perioral

A dermatite perioral é um distúrbio de pele bem comum, especialmente entre as mulheres dos 25 aos 40 anos de idade. 

Seus sintomas afetam principalmente a face. Geralmente, a erupção surge ao redor dos lábios, se estendendo pelos sulcos nasolabiais, e espalhando-se pelo queixo e pelas narinas, podendo alcançar a região ao redor dos olhos.

Sintomas

A doença é caracterizada principalmente por sua localização, e seu diagnóstico é predominantemente clínico. 

Suas manifestações clínicas incluem:

  • Vermelhidão da pele
  • Queimação
  • Pequenas erupções irregulares
  • Prurido 
  • Pele ressecada
  • Sensação de tensão na área afetada
  • Descamação cutânea
  • Dor leve

Causas

Assim como a maioria dos outros tipos de dermatite, a causa da dermatite perioral permanece desconhecida. 

Exposição a corticoesteroides e uso de cremes dental com flúor já foram relacionados ao problema.

Tratamento

O seu tratamento é bem simples. Em geral, o distúrbio é tratado com uso de cremes livres de esteroides, são recomendadas pomadas contendo eritromicina, metronizal e tacrolimus.

Em casos mais graves, podem ser prescritos antibióticos via oral. 

Consulte o dermatologista de sua confiança, o acompanhamento médico alivia os sintomas e previne complicações.

Dermatite Ocre

A dermatite ocre também está entre os tipos de dermatite mais graves, pois tem relação com problemas na circulação sanguínea.

O problema afeta pacientes que sofrem com doença venosa crônica, como varizes, por exemplo. Esses distúrbios causam hipertensão e extravasamento de sangue, o que acarreta a formação de zonas amarronzadas na pele.

Sintomas

As principais características desta doença são as manchas escuras na pele, que como explicado acima, possuem relação com o acúmulo de sangue. 

Em geral, essas manchas não doem e tendem a melhorar por meio de repouso e elevação das pernas.

Causa

Sem dúvidas, a hipertensão venosa é a causa mais comum de dermatite ocra. Além do escape do próprio sangue, ocorre estímulo a um processo inflamatório.

Graças a esse processo inflamatório, a região se torna rica em hemossiderina, uma substância que contém ferro e tende a se fixar na pele. Com isso, há formação de ferrugem, sinal típico deste tipo de patologia.

Tratamento

O tratamento para a doença tem como objetivo o alívio dos sintomas e a prevenção de um problema crônico. 

Em geral, tratar a doença venosa é de suma importância para um bom prognóstico. 

A dermatite pode ser controlada por meio de cremes tópicos à base de corticoides. A terapia com laser à luz pulsada também é uma boa opção para esses pacientes. 

O médico irá recomendar ainda que o paciente perca peso, faça atividades físicas e use meias ou ataduras de compressão.

Hidratantes e óleos corporais também podem ser úteis. 

Estes são os tipos de dermatites de maior prevalência, e apesar de terem alguns fatores em comum, devem ser diferenciados para escolha do tratamento adequado. 

Diante de algum dos sintomas aqui apresentados, agende uma consulta dermatológica. O dermatologista é o responsável por diagnosticar e tratar tais distúrbios, assegurando sua saúde e qualidade de vida.

Deixe o seu comentário