Melasma na perna – O que é e como se manifesta

O melasma na perna é uma das manifestações da condição, causadora de máculas em diversas partes do corpo. As manchas são resultado da hiperatividade dos melanócitos, células que produzem melanina, que por algum motivo trabalham mais.

O melasma nesses membros se concentra tanto na coxa, quanto na panturrilha, até próximo ao calcanhar, parte interna e externa. 

Saiba mais sobre a condição e suas principais causas aqui!

Continue lendo o post, entenda mais sobre essa forma de manifestação do melasma, tratamentos, como prevenir, bem como os impactos causados na autoestima do paciente. Boa leitura!

O melasma é uma condição crônica que afeta principalmente a região da face, devido à exposição solar. A incidência em outras regiões como pernas, pescoço e braços corresponde a 34% dos casos. 

Outro fator é o aumento da produção de estrogênio e progesterona, causado por agentes internos e externos, como:

gravidez;
tratamentos de reposição hormonal;
medicamentos fototóxicos;
dermocosméticos que irritam a pele;
maquiagem que irrita a pele;
predisposição genética;
estresse elevado;
traumas emocionais;
exposição a altas temperaturas.

Como o melasma na perna se manifesta

O melasma na perna apresenta manifestação clínica semelhante ao melasma em outras partes do corpo. São manchas marrons, acastanhadas ou cinzas (dependendo do tom de pele), sensíveis ao toque, que não coçam, doem ou geram qualquer irritação. 

As manchas surgem principalmente em áreas expostas ao sol devido à ação dos melanócitos, que entram em hiperatividade com o excesso de luz solar sem proteção, por exemplo. 

Na perna, assim como em outras regiões, as manchas são simétricas, ou seja, se nasce uma mancha na área esquerda de uma perna, outra mancha igual ou muito semelhante vai nascer na área direita da perna ou na outra perna. 

Se não for melasma, o que pode ser?

Outras dermatites são comumente confundidas com melasma, o que exige uma análise clínica para diferenciá-las. Em geral, estas doenças são confundidas com melasma:

Queratose actínica – um tipo de mancha que surge na pele devido à exposição solar. Difere-se do melasma por seu aspecto mais áspero, podendo ser avermelhada e descamar. 

Psoríase – manifesta-se como manchas avermelhadas que causam coceira, prurido e pode até sangrar.

Escabiose – é a comum sarna. São manchas avermelhadas ou mais escuras que diferente do melasma coçam e irritam a pele.

Eczema – é caracterizada por manchas avermelhadas com bolhas de água na superfície, que, ao se romperem, eliminam um líquido de cor clara. 

Urticária – a urticária também apresenta lesões avermelhadas, mas com pequenas protuberâncias (inchaço) que coçam muito

Acantose Nigricans – são manchas escuras aveludadas e textura grossa. É mais comum em pessoas com sobrepeso ou portadores de diabetes.

Úlceras na perna – são manchas que surgem na altura do tornozelo, geralmente são ásperas e as causas são varizes, hipertensão arterial ou diabetes.

Como tratar o melasma na perna

Dependendo da situação, as manchas desaparecem sozinhas quando o paciente deixa de estar exposto ao agente catalisador do melasma. Apenas o dermatologista deve informar se é necessário tratamento para clarear as manchas e quais terapias. 

O tratamento de melasma nas pernas é semelhante aos demais tratamentos em outras regiões em que surgem as manchas. O primeiro passo é o diagnóstico com o médico dermatologista. Esse profissional irá avaliar a natureza das máculas, o histórico do paciente e as possíveis causas, assim é possível definir a terapia mais eficiente. 

Entre essas terapias estão o uso de agentes tópicos (pomadas, cremes, géis e séruns), contendo em sua composição substâncias como a tretinoína, ácido kójico, vitamina C, etc. A aplicação deve ser feita conforme a recomendação médica, com resultados entre 4 e 8 semanas. 

Além deles, outros tratamentos podem ser empregados para o clareamento e renovação celular, como terapias a laser, peeling, microagulhamento, entre outras. 

Evite qualquer receita caseira ou medicamento sem prescrição, pois podem agravar as manchas.

Como prevenir

Não existe uma fórmula secreta para prevenir o melasma, no entanto, ao deixar de se expor aos agentes potencializadores da condição, o paciente pode evitar que as manchas retornem após o tratamento. 

A principal forma de prevenir ainda é a fotoproteção, porém, outras medidas podem contribuir, como evitar o uso de determinados anticoncepcionais, medicamentos fototóxicos, exposição ao calor, estresse, entre outros fatores desencadeantes.

Os impactos do melasma na perna

Apesar de serem inofensivas, essas manchas causam um impacto negativo na vida das pessoas. De modo geral, a condição pode afetar sensivelmente a qualidade de vida. A autoestima é abalada, principalmente no caso das mulheres. 

Um estudo conduzido pela Associação Brasileira de Dermatologia, feito com pacientes de melasma, revelou que 65% deles acreditam que as manchas são um incômodo, enquanto 55% sentem frustrados e 57% se sentem constrangidos com sua presença. 

Muitos deles recorrem a uma série de formas para esconder as manchas, o que inclui deixar de usar roupas mais curtas para evitar que outras pessoas vejam o melasma. 

Saiba mais sobre a condição e suas principais causas aqui!

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário

Abrir chat
Agende sua avaliação