Artigo

Como funciona o peeling para olheiras

As olheiras podem ser difíceis de tratar dependendo da causa e dos hábitos da pessoa. Muitas delas acabam recorrendo à maquiagem, no entanto, não é uma solução e somente esconde o problema. 

Um dos tratamentos mais indicados pelos dermatologistas é o peeling químico, que reduz visivelmente as bolsas sob os olhos, as olheiras roxas, de coloração azulada e vermelha. Além disso, quando associado a outras terapias também auxilia no clareamento das olheiras marrons e castanhas. 

Trata-se de uma abordagem eficaz, mas que exige uma série de cuidados e avaliação do dermatologista, portanto nada de recorrer a clínicas que não contam com um profissional capacitado e com reconhecimento nesse tipo de tratamento. 

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre olheiras

Continue lendo o post, entenda quais os tipos de olheiras que podem ser atenuadas com o peeling para olheiras, quais as substâncias usadas, cuidados, quem pode recorrer ao tratamento, entre outras informações. Acompanhe!

Quais tipos de olheiras podem ser tratadas com peeling químico

O primeiro passo é entender cada tipo de olheira e suas causas, são elas:

Olheiras vasculares

As olheiras vasculares são resultado do afinamento da pele na região dos olhos, assim os vasos sanguíneos se tornam mais aparentes. São mais evidentes em pessoas que já apresentam alguma condição ou problemas circulatórios. 

Com coloração azulada ou roxa, essas olheiras são causadas por privação do sono, estresse, problemas emocionais, envelhecimento natural, ato de friccionar ou coçar os olhos, consumo em excesso de álcool ou tabaco e pouca ou nenhuma atividade física. 

Olheiras sanguíneas

As olheiras sanguíneas são resultado do acúmulo de hemoglobinas na região inferior das pálpebras associadas ao afinamento da pele. São avermelhadas e arroxeadas, causadas/agravadas pela redução dos níveis de tecido adiposo ao redor dos olhos, problemas circulatórios, anemia por falta de ferro no sangue, dieta rica em gorduras e açúcar, consumo de bebida alcoólica e tabagismo. 

Olheiras pigmentares

São olheiras causadas pela hiperpigmentação da região periorbitária. São geralmente de coloração um pouco mais escura que o tom de pele natural (marrom, cinza ou castanho). Na maioria dos casos, as manchas se apresentam mais alargadas na pálpebra inferior. Nos mais graves abrange ambas as pálpebras, inclusive no rebordo orbitário, próximo às sobrancelhas, a região malar e temporal. 

As olheiras pigmentares estão associadas a irregularidades na pigmentação causadas por problemas na tireoide, exposição solar sem proteção, alterações hormonais, entre outros. 

Olheiras estruturais

As olheiras estruturais possuem natureza genética, dessa forma há o afundamento da cavidade lacrimal, projetando uma sombra na pálpebra inferior, assim as olheiras parecem mais profundas. 

São mais escuras, com coloração marrom ou cinza. Alguns fatores podem aumentá-las como privação do sono, estresse, envelhecimento natural, má alimentação, dermatites, entre outros. 

Olheiras mistas

São a combinação de duas ou mais tipos de olheiras. Em geral, são olheiras profundas mais olheiras pigmentares, olheiras sanguíneas mais olheiras vasculares, entre outras combinações. 

Imagem 20

Como age o peeling para olheiras

O peeling vai atuar em cada tipo de olheira, de modo a atenuar as causas conforme seu poder de ação. 

Reduz as bolsas abaixo das pálpebras

As olheiras resultantes do inchaço sob as pálpebras inferiores são formadas pela retenção de água e outros líquidos ou por gordura que se acumulam na região. O peeling químico vai promover uma melhor circulação no local, a queima dessa gordura e diminuição do líquido acumulado. 

Estimula a circulação

Quando estimula a circulação, o ácido presente no peeling vai reduzir olheiras vasculares, uma vez que vai diminuir o congestionamento dos vasos sanguíneos próximos aos olhos. 

Aumenta o volume 

Essa é uma solução para atenuar as olheiras estruturais. O peeling vai estimular a produção de colágeno e elastina, aumentando o volume da pele na região, assim os vasos sanguíneos que antes estavam mais “expostos” ficam mais escondidos, reduzindo as olheiras vasculares e sanguíneas.

Promove a renovação celular

Outra abordagem do peeling químico é a renovação celular onde é aplicado. No caso das olheiras, vai “destruir” as células pigmentadas na região e em seu lugar vão surgir novas células sem a hiperpigmentação. 

Como funciona o tratamento

O peeling químico utiliza um ácido que é aplicado na pele do paciente onde ocorre a esfoliação profunda. É um procedimento controlado e que deve ser feito somente em consultório dermatológico e por um especialista. 

O intuito é acelerar o processo de renovação celular a partir das camadas mais profundas e eliminar as mais envelhecidas. 

Pouco antes da sessão, o dermatologista faz a assepsia do local e marcações dos locais que vão receber o ácido. Os cabelos e olhos são protegidos e a solução é aplicada sob a pele, ocasionando a descamação em poucos minutos. O tratamento dura em média 20 minutos. 

Em alguns dias após a sessão, a pele vai descamar em um processo que dura em média 7 dias, dependendo da solução aplicada. Durante esse período é necessário evitar a exposição solar e banhos de piscina. É importante usar filtro solar com fator de proteção igual ou superior a 30 FPS. 

Imagem 10

Tipos de ácidos usados no peeling para olheiras

Geralmente é uma combinação de dois ou mais ácidos de acordo com o objetivo do tratamento. Entre os mais comuns para o tratamento de olheiras estão:

  • Ácido Glicólico;
  • Ácido Kójico;
  • Ácido tricloroacético;
  • Ácido Lático;
  • Ácido Salicílico;
  • Ácido Retinóico.

Peeling em associação ao ácido hialurônico

As olheiras profundas e mistas podem exigir uma abordagem diferente, com a combinação do peeling químico com o preenchimento com ácido hialurônico. O intuito aqui é combater as olheiras em mais de uma frente, proporcionando mais volume ao canal ocular. 

Assim é possível reduzir a profundidade que causa a sombra das olheiras e promover a renovação celular na região.

Perguntas frequentes

Agora vamos a algumas perguntas relacionadas ao tema:

Peeling faz mal à pele?

Não, se feito com acompanhamento profissional, dificilmente o peeling químico irá fazer algum mal ao paciente, mesmo se tratando de um ácido. Todo o procedimento é controlado, de modo a evitar quaisquer problemas futuros.  

Quem pode se submeter ao peeling para olheiras?

Pessoas com diferentes tipos de olheiras, principalmente as pigmentares, vasculares e sanguíneas. Aquelas com olheiras estruturais devem conversar com o dermatologista sob a possibilidade de recorrer a esse tratamento, podendo ou não estar associado ao preenchimento com ácido hialurônico.

Quais as contra indicações?

Em geral, o peeling químico não possui muitas contra indicações. Apenas devem evitar gestantes, lactantes e pessoas com infecções cutâneas no rosto. 

Existem efeitos colaterais?

Os efeitos colaterais são mínimos se o paciente seguir as recomendações dermatológicas e incluem ardência, vermelhidão e inchaço na região. 

 

Conheça outras opções de tratamentos! 

Agende uma consulta através do nosso WhatsApp

Dra. Juliana Toma – Médica Dermatologista pela Universidade Federal de São Paulo – EPM

Clínica no Jardim Paulista – São Paulo – SP

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário