Artigo

Coceira nos pés – o que pode ser?

A coceira nos pés pode ter diferentes causas, desde um simples ressecamento de pele ou algo que mereça mais atenção, como a psoríase. Por mais que pareça ser algo sem importância em um primeiro momento, esse pequeno incômodo pode ter uma origem mais complexa, que demanda uma maior investigação. 

Mais do que uma sensação de desconforto, a coceira nos pés é um indicativo que algo não vai bem com o nosso organismo, daí a necessidade de procurar ajuda para facilitar o tratamento. 

Continue lendo o post, veja quais as condições que podem provocar coceira nos pés e veja quais os caminhos mais seguros para resolver o problema. Acompanhe!

imagem 88

Micose

Micose é uma infecção causada por fungos e acomete diferentes locais, como pele, unhas e couro cabeludo. Nos pés, é comum se manifestar como frieira, que causa coceira, pequenas manchas brancas e rachaduras entre os dedos. 

Existem basicamente dois grupos de micoses: superficiais e profundas. As superficiais ocorrem devido a fatores ambientais como calor, umidade, falta de luz, entre outras condições que favorecem o crescimento dos fungos no corpo. Já as micoses profundas acometem pacientes com doenças como câncer ou aids, devido ao quadro de deficiência imunológica. 

A frieira é a micose mais comum que gera a coceira nos pés. Trata-se de uma micose superficial, quando os fungos espalham-se pelos dedos.

O tratamento é simples e inclui antifúngicos em formato de cremes, pomadas sprays e esmaltes por algumas semanas, de acordo com a prescrição médica. Vale ressaltar que o tratamento não deve ser interrompido antes do tempo para que a infestação de fungos não retorne.

Pele seca

A pele do pé costuma ficar seca em diferentes situações, como frio, falta de hidratação, alterações hormonais, entre outras condições. Esse ressecamento se dá pela deficiência das glândulas sebáceas dos pés e provoca coceira intensa caso não haja a devida atenção. 

A boa notícia é que esse tipo de coceira é a mais fácil de tratar, por meio de hidratantes nos pés diariamente após o banho. Opte por soluções nutritivas, com base em ureia ou ácido salicílico na sua composição, pois vão ajudar na remoção da pele morta.

Neuropatia periférica

A neuropatia periférica refere-se às alterações relacionadas aos nervos. Quando acomete os membros inferiores, essas alterações costumam modificar a forma como os nervos atuam, provocando dores, formigamento, coceira, falta de força nos membros e hipersensibilidade. 

Geralmente está associada a outras condições, como diabetes, doenças autoimunes, traumas (acidentes mecânicos), síndrome do túnel do carpo, uso de determinados medicamentos, ou álcool, hepatites, etc.

O tratamento é conduzido conforme as necessidades do paciente, daí a importância do diagnóstico preciso. O médico pode receitar desde analgésicos para controlar a dor (dipirona e o paracetamol) a remédios que vão atuar na área afetada. Também é comum o uso de remédios para ajudar na disfunção sexual, como sildenafil ou tadalafil, pois agem nos nervos. 

Em casos mais graves, pode ser recomendada a fisioterapia para reabilitar as áreas afetadas.

Bicho de pé

O bicho de pé é uma condição causada por um tipo de pulga (Tunga penetrans). A fêmea penetra na pele de pessoas e animais para depositar e amadurecer seus ovos, que posteriormente são liberados no ambiente. 

Qualquer parte exposta está suscetível ao parasita, no entanto é mais comum que se instale nos pés, entre os dedos, calcanhares, ao redor e abaixo das unhas. A coceira pode vir acompanhada de dor dependendo da área e se intensifica com o passar dos dias. No local, uma pequena mancha preta interna com bordas brancas começa a crescer. 

A remoção do bicho de pé deve ser feita por profissional da saúde que utiliza agulha esterilizada e métodos de higiene, desinfecção e limpeza da área atingida. 

Má circulação

A má circulação também pode ser responsável pela coceira nos pés. Trata-se da dificuldade do sangue por circular nas veias, causando sintomas como extremidades frias (mãos e pés), sensação de formigamento, aparecimento de varizes, dor e coceira. 

Geralmente está associada a problemas como diabetes, colesterol alto, sobrepeso, alterações hormonais (na gravidez e menopausa), entre outras causas. 

O tratamento vai depender da causa da má circulação. Dependendo do caso, apenas a mudança de hábitos, dieta saudável e a prática de exercícios físicos são suficientes para melhorar a circulação. Nos casos mais graves, o médico pode receitar anticoagulantes para desobstruir as veias.

Alergias

As alergias são respostas do organismo ao que ele considera como um agente invasor e manifesta-se de diversas formas. Na pele, é comum reações inflamatórias em diferentes regiões causadas pelo contato, alimentos, cosméticos, medicação, picada de inseto, entre outros agentes. 

Os sintomas mais comuns são vermelhidão, ardência, formação de bolhas, irritação e  coceira. 

O tratamento tem o objetivo de aliviar esses sintomas com a administração de anti-histamínicos, como cetirizina, loratadina, além dos corticoides. 

Disidrose

A Disidrose é uma dermatite que atinge principalmente os pés e mãos, caracterizada pela formação de pequenas bolhas contendo líquido. Essas bolhas coçam muito e quando se rompem podem causar dor ao paciente. Não é contagiosa e aparece principalmente durante o verão. 

Não se sabe a causa, no entanto, acredita-se que a condição piore por conta da exposição ao calor e suor. O tratamento vai depender da severidade dos sintomas. Na maior parte dos casos, eles são resolvidos com uso de pomadas contendo em sua formulação corticoides, como clobetasol ou metilprednisolona, além do permanganato de potássio e antibióticos orais quando as bolhas se infeccionam ou inflamam. 

Psoríase

A psoríase é uma doença autoimune não contagiosa, cujas causas ainda não são totalmente claras, embora a predisposição genética seja um catalisador. A condição é caracterizada pela presença de manchas avermelhadas ou róseas, descamativas e esbranquiçadas. 

As lesões aparecem principalmente nos cotovelos, mãos e pés, causando grande desconforto ao paciente. Além da coceira, costumam causar dor intensa. 

Não há uma cura para a psoríase, no entanto é possível atenuar os sintomas com cremes e pomadas para pele, remédios imunossupressores e anti-inflamatórios. Em alguns casos, tratamentos envolvendo luz ultravioleta também se mostram eficientes. 

Como visto, a coceira nos pés pode ser algo mais simples ou grave, mas independente da causa é fundamental buscar ajuda de um dermatologista ou clínico geral. Em alguns casos, quanto mais cedo for descoberta a causa, melhor a resposta do paciente ao tratamento.

Agende uma consulta através do nosso WhatsApp

Dra. Juliana Toma – Médica Dermatologista pela Universidade Federal de São Paulo – EPM

Clínica no Jardim Paulista – São Paulo – SP

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário