Tudo o que você precisa saber sobre melasma na testa

O melasma é uma condição caracterizada por manchas em diferentes partes do corpo, causadas pelo aumento da melanina na pele. O melasma na testa é uma das manifestações mais comuns, devido ao fato da região ser uma das mais expostas aos raios solares. 

Por ser uma região muito visível, as manchas trazem um incômodo muito grande, embora não sejam nocivas, o que leva muitas mulheres ao consultório dermatológico. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a condição representa o terceiro maior grupo de doenças em consultórios dermatológicos. 

Leia mais sobre o melasma e suas principais causas. 

Continue lendo o post, entenda mais sobre como se manifestam as manchas de melasma na testa, quais consequências podem trazer e como tratar.

Porque surge o melasma na testa?

O estudo “Melasma e os males da luz visível”, acompanhou pacientes com manchas de melasma e constatou que em 66% dos casos as máculas hiperpigmentadas apresentaram-se clinicamente na região central da face, incluindo também a fronte, o nariz e a testa. 

A principal causa do melasma é a exposição solar sem a devida proteção aos raios nocivos, no entanto, alguns catalisadores podem dar início ao processo de pigmentação das células. Entre eles estão o uso de anticoncepcionais e outros fatores que aumentam a produção de estrogênio e progesterona. 

Como a testa é uma região que comumente fica exposta, é comum que haja um depósito maior de melanócitos, células responsáveis pela produção da melanina que dá pigmento à pele. Ocorre que o organismo acredita que aquela região precisa de maior proteção aos raios solares, aumentando a produção de melanócitos. 

O resultado são as manchas, que também podem acometer toda a região da face, pescoço, braços e antebraços.

O melasma na testa é uma condição genética?

O estudo “FATORES DE RISCO PARA MELASMA FACIAL EM MULHERES” revelou que, dependendo da etnia, 80% das pessoas com melasma afirmaram que familiares também apresentavam a condição. 

A pigmentação constitucional e os fototipos possuem herança poligênica. Isso quer dizer que a predisposição genética é um fator de risco para o desenvolvimento de melasma. No entanto, não existe uma associação para o local onde as manchas vão aparecer.

Quais os impactos sociais causados pelo melasma na testa?

O maior problema do melasma são os impactos causados na autoestima do paciente, que muitas vezes, tem que recorrer à maquiagem para esconder as manchas. Assim como em outras áreas, o melasma na testa causa um grande desconforto estético. 

O estudo feito pelo Departamento de Dermatologia da Universidade do Texas foi feito com base em entrevista com mulheres com melasma, 90% das pessoas acometidas pela condição. 

O intuito foi entender como as manchas impactam na saúde mental delas e para isso foram feitas perguntas como: “As manchas têm um impacto no seu senso de autoestima?” ou “Como você acha que o seu melasma é notado pelos outros?”

Uma das entrevistadas respondeu: “Eu olho para o melasma todos os dias por anos e sempre reclamo”, outra disse que ela carregava uma enorme vergonha por conta da condição, inclusive desviando o olhar. 

No Brasil, foi feito um estudo de base populacional em 2010 pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. 

Segundo ele, 65% dos pacientes acreditam que o melasma seja um grande incômodo; 55% se sentiam frustrados com as manchas e 57% sentiam-se constrangidos com elas.

Como tratar as manchas de melasma na testa?

O tratamento de manchas de melasma na testa não difere muito das demais terapias para clarear as lesões. 

O primeiro passo é o diagnóstico feito pelo dermatologista, que avalia clinicamente as lesões. Se for necessário, ele poderá utilizar uma lâmpada de Wood para isso. Em último caso, solicita exames de biópsia, cujo objetivo é diferenciar as manchas de outras dermatites. 

Feito isso começa-se o tratamento. A principal substância usada é a hidroquinona tópica, presente em pomadas e cremes. Além dela, o médico pode receitar outros agentes como retinoides, corticoides, ácido kójico ou azelaico, entre outros clareadores. 

Já entre os procedimentos estéticos, podemos ressaltar o microagulhamento, peeling químico, laser terapia, etc.

Quando procurar ajuda?

Muitas vezes elas desaparecem sem tratamento, mas podem retornar ou agravar caso não haja a proteção devida aos raios solares. 

Apesar de não trazer consequências graves ou evoluir para outras doenças, as manchas são um indicativo de que algo não está bem com o nosso organismo, o que exige acompanhamento. 

Por isso, quando notar qualquer mancha ou sinal que aumenta de tamanho ou que tenha surgido de repente, o dermatologista deve ser consultado com urgência. 

Receitas caseiras podem tratar o melasma na testa?

Existe uma infinidade de receitas caseiras, como babosa ou argila branca, no entanto, nenhuma delas deve ser usada sem a orientação e prescrição do dermatologista. 

O paciente não sabe se possui alguma alergia ou sobre a possibilidade de reação do seu organismo, nem se aquela receita caseira pode dar certo, portanto, sempre procure orientação profissional.

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário

Abrir chat
Agende sua avaliação