Rejuvenescimento facial com luz pulsada – saiba tudo sobre

O rejuvenescimento facial com luz pulsada é uma técnica que oferece uma série de benefícios aos pacientes, retardando os efeitos naturais do envelhecimento. A técnica é feita com um equipamento que emite luzes de cores variadas na pele a ser tratada, de modo a gerar reações que renovam a estrutura celular e estimulam a produção de colágeno. 

O tratamento da luz pulsada é indolor, rápido e pode ser feito em qualquer área do corpo, não comprometendo o retorno às atividades do cotidiano, visto que a recuperação é imediata. 

Leia mais sobre rejuvenescimento facial e as principais técnicas!

Continue lendo o post, entenda como a técnica pode ser utilizada como tratamento estético, suas indicações, como o procedimento é conduzido, entre outras informações relevantes. Boa leitura!

Os resultados esperados do tratamento são a melhora da qualidade e firmeza da pele, clareamento de manchas, vasinhos na pele e cicatrizes de acne, fechamento de poros e lifiting natural.

O que é e como funciona a luz pulsada no rejuvenescimento facial? 

A luz pulsada incorpora o efeito do calor a partir de flashes de cores variadas na pele. Os diferentes comprimentos de onda e pulsos (simples, duplo ou triplo) agem sob os fotorreceptores dos tecidos, os cromóforos, que convertem a energia luminosa em calor. 

Esse calor controlado é capaz de coagular os tecidos e ativar reações no organismo que o lesionam. Como essas lesões também são controladas, não há qualquer risco ao paciente ou à pele. Muito pelo contrário, as reações promovem um lifting.

Elas proporcionam o aumento da espessura dos tecidos, estimulam a produção de colágeno, que dá sustentação e elasticidade a epiderme, além de estimular as atividades dos fibroblastos (células responsáveis pela formação das fibras de elastina e da proteína colágeno). 

Todo esse processo é progressivo, por isso alguns resultados não são imediatos, no entanto, podem se manter por muito tempo.

Quais as indicações?

Pessoas de ambos os sexos acima dos 30 anos ou que já apresentam sinais de envelhecimento como flacidez da pele;
Pacientes com rugas finas e gravitacionais;
Pessoas que apresentam grande produção de sebo;
Pacientes que apresentam ceratose actínica e manchas causadas pela exposição solar.

Quais as contra indicações?

Grávidas e lactantes;
Pessoas com alguma doença autoimune como lúpus eritematoso;
Pessoas com pele mais escura que podem apresentar alguma queimadura por conta da melanina;
Pessoas que apresentam feridas na região onde será aplicada a luz pulsada;
Pessoas com câncer, sobretudo de pele;
Pacientes que fazem uso de determinados medicamentos (corticóides, medicamentos da família dos sulfatos, além de Amitriptilina, Benzocaína, Cimetidina, Dacarbazina, Diazepam, Doxiciclina, Eritromicina, Furosemida, Haloperidol, Ibuprofeno, entre outros).

Quais os cuidados antes do procedimento?

Para evitar problemas e melhorar o resultado é importante evitar o bronzeamento nos dias que antecedem o tratamento. Peles bronzeadas podem sofrer complicações como hiper e hipocromia. 

O dermatologista também pode recomendar o uso de loção clareadora antes da sessão para reduzir os riscos de surgirem manchas. 

Procedimento

Inicialmente é preciso consultar o dermatologista para avaliar a necessidade do procedimento, além de definir as áreas tratadas, quantidade de sessões e sanar quaisquer possíveis dúvidas.

O paciente é orientado a chegar 30 minutos antes do horário agendado para aplicar creme anestésico utópico. Também é aplicado gel especial ou óleo industrial para intensificar a absorção da luz e evitar danos. 

O dermatologista então posiciona a ponteira do equipamento e inicia a emissão. Cada sessão dura em média 40 minutos, dependendo do objetivo do tratamento. 

A luz pulsada é gerada por um aparelho que possui uma lâmpada de flash de alta energia, capaz de emitir luz e calor na frequência ideal para o tratamento. Utiliza-se um jato de ar frio durante o procedimento, a fim de amenizar um possível desconforto. O desconforto é menor que o laser. 

Vale ressaltar que este tratamento deve ser feito apenas por profissional capacitado em consultório dermatológico. Além disso, paciente e profissional também devem utilizar óculos de proteção para evitar quaisquer danos à visão.

Quais os cuidados pós procedimento?

Após a sessão, é normal que a pele fique avermelhada ou inchada, sendo recomendado o uso de cremes ou pomadas cicatrizantes. A pele pode descamar e surgir pequenas crostas que se curam sozinhas, portanto não devem ser retiradas com a mão. Caso o rosto apresente alguma descamação, não é recomendado o uso de maquiagem. 

Apesar de não ser necessário se afastar das atividades corriqueiras como trabalho e estudos, o rejuvenescimento facial com luz pulsada exige alguns cuidados, como:

Evitar a exposição prolongada ao sol sem proteção por até um mês após as sessões;
Usar protetor solar com fator 30 FPS ou superior;
Evitar banhos muito quentes ou banhos de piscina nos primeiros dias após o tratamento.

Perguntas frequentes

Assim como todo procedimento estético, algumas dúvidas podem surgir. Vamos as principais e suas respostas:

Quais os possíveis resultados?

Os resultados esperados do tratamento são a melhora da qualidade e firmeza da pele, clareamento de manchas, vasinhos na pele e cicatrizes de acne, fechamento de poros e lifiting natural.

Quanto tempo dura os efeitos do tratamento?

A duração varia conforme o objetivo do tratamento e o organismo do paciente. Rugas, linhas finas e demais marcas de expressão apresentam resultados que variam entre 6 a 12 meses. Já no tratamento de manchas na pele, cicatrizes e vasinhos, o resultado pode ser definitivo, desde que o paciente mantenha seus cuidados diários. 

Quantas sessões são necessárias?

O número de sessões será definido de acordo com a tonalidade de pele do paciente e os resultados almejados. Uma estratégia eficiente é fazer 5 sessões a cada ano para manter o tratamento e atenuar rugas e demais linhas de expressão. 

O intervalo entre cada sessão deve ser de no mínimo 1 mês para que a pele possa se recuperar e promover a renovação celular.

A luz pulsada pode ser associada a outros tratamentos?

Sim, muitos dermatologistas até recomendam a associação com outros tratamentos para que os resultados sejam mais visíveis e duradouros. Uma técnica que pode ser associada é a aplicação da toxina botulínica (botox).

Há riscos em fazer o rejuvenescimento facial com luz pulsada?

Os riscos são mínimos se o paciente seguir as orientações do dermatologista antes e depois do procedimento. Caso haja algum desconforto, pode ser utilizada água termal ou algum creme hidratante regenerador da pele, que minimizam os efeitos e aliviam a sensação de ardência.

Deixe o seu comentário

Abrir chat
Agende sua consulta