Mãos inchadas? 8 possíveis causas e o que fazer 

Mãos inchadas sem uma razão aparente exigem atenção, pois podem ser um sintoma de algo mais grave. O inchaço nas mão pode ser algo passageiro e leve, mas em alguns casos geram um grande desconforto e dores, de modo a prejudicar a qualidade de vida do paciente. 

O edema nas mãos, na maioria dos casos, é sinal de acúmulo de líquido ou alguma inflamação no tecido conjuntivo ou outro tecido que forma a pele. É comum quando ocorre algum trauma mecânico na mão ou durante a gestação. Fora disso, é fundamental buscar atendimento médico para o diagnóstico, visto que se for algo mais sério, quanto mais cedo for tratado, melhor. 

Continue lendo o post, entenda mais sobre o tema, quais as possibilidades e o que fazer em caso de inchaço nas mãos. Acompanhe!

imagem 75

1 – Má circulação

A má circulação é uma das principais razões do inchaço das mãos e dedos. A causa é a perda da elasticidade das veias, e quanto mais rígidas, maior a dificuldade do sangue chegar até as extremidades. Geralmente ele se acumula nos braços, causando o inchaço. 

Essa perda acontece por diversos motivos, como envelhecimento natural do corpo, colesterol alto, pressão alta, consumo de álcool ou tabaco, problemas cardíacos, sedentarismo, entre outros. 

A solução para algumas dessas causas é justamente a mudança de hábitos, como alimentação saudável, prática de exercícios físicos, redução no consumo de álcool e tabaco, massagens e drenagem linfática. 

2 – Altas temperaturas

Em geral, o excesso de calor não é um aliado da circulação sanguínea. Algumas pessoas no verão tendem a ficar com as mãos e dedos inchados. Em alguns casos, esse inchaço vem acompanhado de dor, grande desconforto e sensação de que a pessoa ganhou muito peso.

A razão é a dilatação dos vasos sanguíneos, que acabam levando mais sangue para as extremidades do corpo. O inchaço aqui acontece devido ao acúmulo de líquido nos espaços em volta dos tecidos. 

Dependendo do grau do inchaço, apenas alguns cuidados simples como ingerir bastante água, alimentação saudável, evitar o consumo de alimentos ricos em lactose (leite e derivados), reduzir o consumo de sal e exercícios são suficientes para reduzir o inchaço. 

3 – Hipertensão

A hipertensão, comumente chamada de pressão alta, é uma condição comum, sobretudo em idosos, por conta do ganho de rigidez das veias e artérias. Como resultado, o coração precisa bater com mais intensidade para levar sangue até todas as partes do corpo. 

Quando o sangue chega até as mãos e dedos, pode haver uma certa dificuldade dos vasos sanguíneos de levar o sangue de volta ao coração, o que gera o inchaço. 

Aqui não há outra saída a não ser tratar a hipertensão por meio de medicação e mudança de hábitos. 

4 – Excesso de sal

O sal é um dos maiores inimigos da saúde humana. Sem ele, podemos desenvolver hiponatremia, bócio e outras condições, mas em excesso também faz mal. Uma das manifestações do excesso de sal é o inchaço das mãos e dedos devido ao acúmulo de sódio que retém água. 

A saída é evitar comer muita comida salgada, substituir o sal comum por aqueles com baixo teor de sódio ou usar outros temperos para reduzir o consumo de sal nas refeições. 

5 – Excesso de exercícios

Outro motivo que leva ao inchaço das mãos, dedos, pernas e pés é o excesso de atividades físicas. Isso ocorre porque as veias e demais vasos sanguíneos respondem ao aumento da necessidade de energia dos músculos ao se exercitar. Além disso, quando balançamos muito os braços ocorre a retenção de líquidos nas mãos, principalmente ao correr. 

Outro motivo associado é a hiponatremia, a baixa quantidade de sódio no organismo, resultado do consumo excessivo de água durante as práticas físicas. A condição vem acompanhada de náuseas e vômitos. 

Para reduzir o inchaço é necessário ponderar as atividades físicas, consumir apenas a quantidade certa de água e usar repositores de sódio, como isotônicos e consumir alimentos ricos em potássio, como banana. 

6 – Tendinite

A tendinite é um tipo de inflamação que acomete os tendões das mãos e dos dedos, causando inchaço, dor e sensibilidade. A mais comum é a tenossinovite de Quervain que acomete os tendões da base do polegar e indicador. Quando uma pessoa é diagnosticada com tendinite, seus tendões sofrem com algum processo inflamatório. 

A causa principal da condição é o esforço repetitivo, a LER. Ocorre quando uma pessoa usa muito aquela parte do corpo, como braços e mãos. 

O tratamento muda conforme o grau de intensidade da tendinite, no entanto, na maioria dos casos basta o repouso e compressas de gelo nas mãos para ajudar a reduzir o fluxo sanguíneo. Se não melhorar, o ortopedista deve ser consultado. Ele pode prescrever desde analgésicos a anti-inflamatórios. Casos mais graves são tratados com fisioterapia ou cirurgia.

7 – Gota

A gota é uma condição causada pelo excesso de ácido úrico no sangue, que leva ao acúmulo de cristais de monourato de sódio nas articulações. Quanto mais elevada for a concentração maior o inchaço e a presença da artrite aguda secundária, causadora da dor, vermelhidão na pele e a formação de pequenos nódulos nas articulações dos dedos. 

É uma condição séria, que exige consulta médica com urgência para iniciar o tratamento, que inclui medicação como alopurinol, probenecida ou colchicina para reduzir a concentração de ácido úrico, reduzindo a dor e o inchaço. 

8 – Alterações hormonais

É comum na gestação, ciclo menstrual, amamentação e menopausa devido ao aumento dos níveis de estrógeno e da progesterona. Esse aumento causa retenção de líquido, responsável pelo inchaço das mãos. Também vem acompanhada de alterações no humor, dores de cabeça e nas articulações. 

Na maioria dos casos, a massoterapia (massagem) e a drenagem linfática são suficientes para reduzir o inchaço. Ademais, é fundamental manter o corpo hidratado e aumenta o consumo de alimentos diuréticos.

Outros hábitos que diminuem o inchaço

Como visto, o inchaço é tratado com diferentes abordagens, o que depende da causa. Apesar disso, alguns hábitos ajudam na prevenção e controle desse incômodo, são eles:

  • Evite ficar na mesma posição por muito tempo para evitar o acúmulo de líquido;
  • Evite o uso de roupas apertadas, principalmente blusas;
  • Mantenha as mãos mais elevadas que o resto do corpo quando for deitar (pode usar um travesseiro para isso);
  • Faça exercícios de abrir e fechar as mãos para ajudar na drenagem natural do líquido.

Caso o inchaço venha acompanhado de muita dor, o médico deve ser consultado com urgência.

Agende uma consulta através do nosso WhatsApp

Dra. Juliana Toma – Médica Dermatologista pela Universidade Federal de São Paulo – EPM

Clínica no Jardim Paulista – São Paulo – SP

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica Especialista em Dermatologia pela SBD. Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês. Pós-Graduação em Pesquisa Clínica - Principles and Practice of Clinical Research - Harvard Medical School (EUA).

Deixe o seu comentário